sexta-feira, 3 de abril de 2015

Rosa - Poema de Alexandre O' Neill




Rosa em verso, rosa em prosa:
rosa rosa.
Verdadeira, recortada,
sempre votiva é a rosa.
Quem a dá, quem a ostenta,
quem a colhe, quem a inventa,
quem dela - a rosa - se lembra
faz o voto de quebrar
a pessoal solidão.
Se não troco o pão por rosas,
não troco a rosa por pão.
Rosa.
Rosa em verso, rosa em prosa:
rosa rosa.
Rosa nome, rosa coisa,
rosa flor, rosa rosa,
rosa traço de união.
Rosa fugaz, recolhida
noutra rosa já nascida.
De rosa em rosa é a vida.
Ó rosa breve fulgor,
lampejo na escuridão.
Se não troco o pão por rosas,
não troco a rosa por pão.

Alexandre O' Neill


5 comentários:

  1. Olá Maria! Passando para agradecer a tua visita e amável comentário, assim como apreciar esta obra-prima do grande Alexandre O' Neill. Adorei!

    Beijos,

    Furtado.

    ResponderEliminar
  2. Oi Maria, que lindo poema!
    Eu amo as rosas e o nome da minha bisa era Rosa e o da avó Margarida
    Tudo flores or aqui kkk
    Bjsss amiga e uma feliz Páscoa p/vcs

    ResponderEliminar
  3. ... de rosa em rosa é a vida...
    o poema é lindo, Maria.

    beijo meu.

    ResponderEliminar
  4. EstYoe da colorido.... Un abrazo desde Murcia....

    ResponderEliminar
  5. Amo todas as flores, principalmente as pequenas, mas a rosa traz em si algo de sublime...
    Ofereço-te uma rosa!
    Beijo.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.