terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Canção - Luis Vaz de Camões




Descalça vai para a fonte
Leonor, pela verdura;
vai formosa e não segura.

Leva na cabeça o pote,
o testo nas mãos de prata,
cinta de fina escarlata,
sainho de chamalote;
traz a vasquinha de cote,
mais branca que a neve pura;
vai formosa e não segura.

Descobre a touca a garganta,
cabelos de ouro o trançado,
fita de cor de encarnado…
tão linda que o mundo espanta!
chove nela graça tanta
que dá graça à formosura;
vai formosa, e não segura.

Luís de Camões


8 comentários:

  1. E que bonita é a canção! Gostei.

    Beijinho Maria

    ResponderEliminar
  2. Belíssimo poema de Camões.
    É bom recordar e dizer:

    "Descalça vai para a fonte
    Leonor, pela verdura;
    vai formosa e não segura.
    ..."

    Obrigada, querida Maria.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  3. O eterno Camões é sempre bom de recordar. E as imagens não podiam ser mais bem escolhidas.
    Simples mas ao mesmo tempo excelente.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. O Maria!
    Sou muito fã de Camões. Parabéns pelo post...
    Bjssss amiga

    ResponderEliminar
  5. Gosto do poema, e da sua versão cantada, muitoi embora Camões não seja decididamente o meu poeta preferido.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  6. Maria Rodrigues, lendo bem este paradigmático poema de Luís Vaz de Camões, vá lá dizer-se que a poesia de genial poeta é difícil!
    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Oi Maria!
    Adorei a canção, gosto muito de Camões, mas fazia tempo que não lia nada dele, amei!
    gostei muito do seu blog e já seguindo.
    Beijos!

    ResponderEliminar
  8. Desde miúda que adoro esta canção, tem uma letra tão linda!
    Bjs

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.