sexta-feira, 18 de abril de 2014

Elvas



Hoje vou continuar a falar do meu passeio de fim de semana dado em março. Já mostrei Vila Viçosa e Estremoz, hoje termino falando um pouquinho de Elvas.




Elvas alberga o maior conjunto de fortificações abaluartadas do mundo, as quais em conjunto com o centro histórico da cidade foram consideradas Património Mundial da Humanidade, título atribuído pela UNESCO a 30 de Junho de 2012. O primeiro foral foi-lhe outorgado em 1229 por D. Sancho II. Teve um novo foral em 1513, concedido por D. Manuel I de Portugal, que marcou a elevação de Elvas à categoria de cidade.




Começamos a nossa visita passeando pela Praça da República.







Ao fundo da Praça está a Igreja de Nossa Senhora da Assunção, que começou a ser erguida a partir de 1517.







A belissisma obra de talha dourada do órgão, foi atribuída ao italiano Pascoal Caetano Oldovini. 





Subindo a rua para o castelo encontramos o Pelourinho.





É um prazer percorrer as tranquilas e bonitas ruas, onde as barras amarelas alegram o nosso olhar.








Chegamos ao Castelo que data do reinado de D. Sancho II.







A vista lá do alto ...





Lá ao fundo está o Forte de Nossa Senhora da Graça, bem no alto do Monte da Graça. Foi mandado construir por D. José I.



O Fortim de S. Pedro



Os meus meninos ...




Descansando...




Vejam como o Pedro tem força ....




Descendo para ir apreciar a fonte de S. Lourenço, obra do engenheiro militar Valleré, mandada construir na segunda metade do séc XVIII.





Voltando à Praça da República e mesmo por baixo do Arco, encontra-se uma simpática lojinha de lembranças da região, a "M&ASouvenirs" onde o focus principal são belissimos artigos em cortiça. 




Do outro lado do Arco e paralela à Praça da Repúblia  mais uma bonita rua.






Vigiando o horizonte ...




A beleza e arte nos edificios.






Parando no Largo da Misericórdia para cumprimentar El Rei D. Manuel I






Capela Funerária da Misericórdia no Largo de Nossa Senhora das Dores.





Igreja do Antigo Hospital da Misericordia, datada dos inícios da segunda metade do século XVI é dedicada a Sta. Luzia.




Fonte da Misericórdia em mármore branco, a sua construção ficou a dever-se a Pero Vaz Pereira e foi construída em 1622.





Almoçamos ali perto no Restaurante "Onofre", um local bem simpático e onde se come bem, gostamos.




Depois do almoço contínuamos a nossa visita e eis que o leão da esquina quer morder o Pedro ....




Saíndo pela Porta de Elvas






Na Rua do Caminho de Elvas, encontra-se a Igreja de Nossa Senhora da Nazaré. É uma construção de 1592, e era na altura era chamada de ermida do Santo Calvário. 





E já de saída de Elvas eis o impressionante Aqueduto da Amoreira. Extende-se por cerca de oito quilómetros e liga o local da Amoreira à cidade de Elvas. 





O aqueduto, comporta um conjunto de diversas galerias, que numa primeira zona são subterrâneas, e ao nível do terreno são formadas por quatro arcadas sobrepostas, apoiadas em pilares quadrangulares e fortalecidas por contrafortes semi-circulares, perfazendo uma altura de trinta e um metros.




Para conhecer um pouco mais sobre esta belissima cidade pode visitar o site do Municipio de Elvas.

Texto Explicativo: Wikipedia
Fotos: Pessoal


5 comentários:

  1. O seu país é muito bonito, Maria e eu gosto dessas construções cheias de histórias.
    Com certeza um belo passeio.


    Beijinho, querida e boa Páscoa.

    ResponderEliminar
  2. Nesse final de semana comemoramos a Páscoa
    Quero desejar a vc e toda família um dia muito feliz
    Agradeço mais uma vez sua amizade
    Parabéns pelo belo post, abraços pelo carinho de sempre

    Bjussss
    ____________✿Rita!!!

    ResponderEliminar
  3. Hoje fiquei a conhecer bem melhor esta cidade!
    Uma Santa Páscoa e bj

    ResponderEliminar
  4. Maria Soares
    Que prazer voltar a rever Elvas. Elvas que conheci bem, tive muita curiosidade de conhecer bem as suas fortificações, inclusive o forte da Senhora da Graça. Também o que foi o hospital militar, onde fui parar sem sentidos.
    Cidade é das mais maravilhosas que já conheci.
    Feliz Páscoa!

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.