quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Miranda do Douro


Miranda do Douro é uma cidade, sede de concelho, situada em Trás-os-Montes pertencente ao Distrito de Bragança sobre a margem direita do rio Douro, tendo como freguesias limítrofes Duas Igrejas, Malhadas e Ifanes. O município é limitado a nordeste e sueste pela Espanha.



Com vestígios de presença humana desde remotos tempos, Miranda tem fortes raízes celtas e foi mesmo ocupada pelos Romanos. No século VIII os árabes deram-lhe o nome de "Mir Andul".

Foto: wikipedia


A sua posição estratégica, fronteiriça com Espanha, fez com que D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, mandasse construir um castelo do qual ainda pode ver alguns vestígios. Subsistem uma parte da cidadela e alguns panos de muralha.

Foto de Carlos Silva_DAQUI


Nesta região, além do português, fala-se a sua própria língua: a língua mirandesa, uma língua com origem no latim e moldada ao longo das gerações, que tem sobrevivido à passagem do tempo incólume. O mirandês era inicialmente uma língua oral, principalmente falada no trato diário e no comércio local, por lavradores, boieiros e pastores. Marcada por uma grande rusticidade, esta língua é sobretudo uma língua do trabalho, do campo, do lar e do amor entre os Mirandeses.

Foto: Net

A “Cidade Museu” de Trás-os-Montes encontra-se a 86 km da capital do distrito e mantém a sua traça medieval e renascentista., com casas quatrocentistas e ruas típicas.

Foto: Net

O clima do concelho é de tal forma áspero, que é comum dizer-se que “Em Miranda há nove meses de Inverno e três de Inferno”. Os de Inferno são de Verão quentes e secos e os de Inverno são rigorosos, com frequentes nevadas.


Os Pauliteiros (dança guerreira muito antiga)
Miranda é conhecida, sobretudo, pelo seu folclore colorido e animado, onde sobressaem os Pauliteiros, com o seu trajo típico de saias, acompanhados pelo toque da gaita de foles, uma herança da ocupação celta da região na Idade do Ferro.


Na Terra de Miranda e em todo o Planalto Mirandês ainda hoje se celebram com bastante pureza no seu ritualismo original, as festas solsticiais de Inverno. São rituais de profundo significado mitológico, ritos de iniciação, “mitos do eterno retorno” cuja origem vem de muito longe no tempo.


Foto: dourovalley.eu

A origem da dança dos Pauliteiros não reúne consenso entre os estudiosos que sobre ela se debruçaram. Esta terá nascido durante a idade do ferro, na Transilvânia, espalhando-se posteriormente pela Europa.

Possiveis locais para Dormir:

Hotel Turismo Miranda, Miranda do Douro

Residencial Planalto, Miranda do Douro
Albergaria O Mirandês, Miranda do Douro
Estalagem de Santa Catarina, Miranda do Douro
Parque de Campismo de Santa Luzia, Miranda do Douro


A visitar
Cidade histórica, Miranda do Douro possui um património natural e cultural invejável: O seu centro histórico perfeitamente conservado e não adulterado, a Sé Catedral, o castelo e as suas muralhas, as casas burguesas, as ruínas do paço episcopal, igrejas, o rio Douro e as suas arribas… são apenas alguns exemplos de locais a não perder ao visitar Miranda do Douro.

Foto: www.origens.pt

Tudo em Miranda é um encanto para o olhar.

Largo D. João III - Actual Câmara Municipal – Antiga casa do Governador do Castelo

Foto: net

Museu da Terra de Miranda
Situado no centro histórico da cidade de Miranda do Douro, o Museu da Terra de Miranda está instalado no edifício seiscentista da antiga Câmara Municipal. O espólio do Museu da Terra de Miranda (região bem definida desde meados do século XII) representa a região na multiplicidade dos seus aspectos geográficos, geológicos, históricos e sócio-económicos, organizada segundo dois eixos fundamentais: a população e o território. A exposição permanente apresenta colecções de trajes mirandeses e instrumentos usados na sua produção, alfaias agrícolas e máscaras.



Sé Catedral
Situada em plena cidade de Miranda do Douro. Monumento renascentista, edificado no século XVI (1552), no local onde estava em tempos a Igreja de Santa Maria. No seu interior pode admirar-se o seu altar-mor, um fabuloso retábulo renascentista composto por 56 imagens bíblicas e a imagem do Menino Jesus de Cartolinha. Classificado Monumento Nacional, possui uma imponente talha maneirista e barroca.


Rua da Costanilha

Foto: www.panoramio.com_Teresa Pereira

Esta rua é de referência no património do concelho porque fazem parte dela casas do séc. XV, possuem a especificidade de portas rectangulares e janelas floridas.

Foto de Temis_OLHARES


Porta Senhora do Amparo
Porta Gótica das antigas muralhas que serve de acesso à Rua da Costanilha. Constituída por um arco de forma gótica do tempo de D. Dinis, o rei que mandou edificar toda a muralha. Nos silhares de pedra estão gravadas siglas de alguns canteiros como prova dos serviços executados.

Foto_DAQUI


Ruínas do Castelo de Miranda do Douro
Imóvel de Interesse Público (Dec. nº. 40361 de 20-10-1955). Construído no séc. XIII (1286), por D. Dinis, durante a guerra da independência. Totalmente destruído aquando do rebentamento do paiol em 1762, deixando cerca de 500 pessoas sepultadas. A sua Torre de Menagem ainda hoje subsiste nas muralhas do Castelo.

Foto: wikipedia_Juanje 2712

Ruínas do Paço Episcopal
Monumento em estado de ruínas, destruído por um incêndio em 1706.

Foto: wikipedia_Maragato

Dele, restam apenas, o andar térreo e uma ampla arcada. Este espaço foi transformado num espaço verde devidamente ajardinado.



■ Convento dos Frades Trinos
A sua construção foi por volta de 1718 ou 1719. Os Religiosos Trinitários ficaram por Miranda até ao ano de 1834. Igreja dos Frades Trinos era o edifício mais artístico de toda a cidade depois da catedral. A planta desta igreja é de cruz latina.
 
Foto: dourovalley.eu

Fonte dos Canos
Construída nos séc. XVII-XVIII. Renascentista de característica manuelina de alpendre quadrangular em forma de templete; chafariz com pedra de armas da cidade e escudo nacional.


Foto: www.verportugal.net

Igreja da Misericórdia
Em 1550 foi fundada a Santa Casa da Misericórdia de Miranda do Douro. Em 1578 foi dado início à construção da Igreja, planta Longitudinal, composta por nave única e capela-mor.

Foto: wikipedia_Maragato 1976




Aqueduto do Vilarinho
Este aqueduto abasteceu água à cidade até ao séc. XX. Trata-se do único exemplar no nordeste português. Os primeiros documentos da sua construção datam de 1587.


Gastronomia
A Gastronomia transmontana é presença importante em Miranda do Douro, podemos salientar:

• Posta de vitela Mirandesa.
• Cordeiro de raça Churra Galega Mirandesa
• Enchidos de porco. (alheira,butelo com cascas, chouriça e salpicão)
• Bola doce Mirandesa.
• Folar de carne.
• Produtos de caça (Perdiz, Coelho e Lebre).
• Sopa transmontana (com castanhas).

Festas e Romarias
São várias as festas que se realizam em Miranda do Douro, podemos referir:
• Dia da Cidade (Dia 10 de Julho - Feriado Municipal)
•  S. Sebastião ( 3º domingo de Janeiro)
• S. José ( 19 de Março )
• Nossa Senhora de Fátima (último domingo de Maio )
• Santa Bárbara (penúltimo domingo de Agosto)
• Santa Luzia (último domingo de Julho)
• Nosso Senhora dos Caminhos (último domingo de Junho )
• Feira Medieval (28 a 30 Maio)

Foto de Gonzz_OLHARES
Artesanato:
Constitui grande indústria em Miranda do Douro o curtimento de couros, e tecidos de saragoças e bureis. Deste pano grosseiro se fazem em Trás-os-Montes uns célebres capotes, chamados Honras de Miranda.

Foto: http://www.mirandadodouro.com.pt

Em Miranda do Douro o artesanato está presente em actividades como:

• Confecção de Gaitas de Foles (instrumento popular de sopro utilizado na dança dos pauliteiros)
• Confecção de trajes tradicionais (capa de honras, traje de pauliteiros, traje de mulher mirandesa, etc.)
• Trabalhos em madeira e pedra (cabos para navalhas, flauta pastoril, rocas para fiar, etc.)
• Rendas e bordados
• Cestaria


Miranda do Douro com as suas magnificas paisagens, rodeada pelo inigualável Parque Natural do Douro Internacional, soube preservar as suas tradições e modos de vida num mundo cada vez mais modernizado, Miranda está em perfeita harmonia entre o passado e o presente.


Fontes e Fotoshttp://www.rotasturisticas.com/;  http://www.cm-mdouro.pt/; http://nortedeportugal.nireblog.com/;  http://mirandadodouro.jfreguesia.com/; Wikipedia, http://www.mirandadodouro.com.pt/; olhares, www.panoramio.com e outros net

* Fotos: Net
As fotografias sem indicação dos autores é porque não os consegui identificar. Se forem suas, por favor queiram contactar-me que colocarei imediatamente o seu nome, ou retiro-as se for esse o seu desejo. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.


Vá visitar, Vale a pena admirar esta magnifica cidade!


21 comentários:

  1. Minha amiga:
    Depois destas belíssimas imagens e sugestões tão completas e bem elaboradas, fiquei com muita visita de lá ir.
    Parabéns pelo excelente post.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Que maravilha de lugares querida... adorei conhecer com voce...
    Doce dia amiga...beijinhos...
    Valéria

    ResponderEliminar
  3. Trás-os-montes é a região de onde veio minha mãe, um lugar do qual ouço falar sempre com muito carinho no coração. Muito lindo este seu post. Obrigada por permitir-me este passeio através de suas fotos, do seu texto.
    Beijos e uma otima tarde para você..

    ResponderEliminar
  4. Realmente fico encantada com seu blog, vir aqui é sempre uma aventura, uma deliciosa viagem. Que maravilha! Eu como uma humilde aprendiz amo aprendizagem, a cultura edifica e seu blog também, parabéns. E um ótimo dia para você. Grande abraço.

    ResponderEliminar
  5. Olá,Maria!

    Visitar Miranda do Douro é uma projecto que tem sido sucessivamente adiado, não sei bem ao certo porquê...talvez porque fique longe.
    Fica a consolação de lá ter ido através destas bonitas fotografias, muito bem acompanhadas pelo texto, e o aguçar do apetite para ir até lá, pondo fim ao adiamento...
    Bonito o post ... como sempre.

    Beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
  6. Olá Maria.
    Peço-lhe imensa desculpa por só agora retribuir a sua visita e, lhe agradecer, as encantadoras palavras que tão amavelmente me deixou.
    Acredite que não me esqueci, acontece que os últimos dias foram um pouco difíceis para mim.

    Estou maravilhada com o seu blog. Transmite uma enorme alegria e bem-estar...

    Vejo que é uma excelente embaixadora das terras de Trás-os-Montes. Estas belíssimas imagens de Miranda do Douro,bem como toda a descrição que as acompanham, são um convite a não perder.

    Conheço bem Torre de Moncorvo, porque a minha irmã viveu lá bastantes anos. Também, Vila Flor e Alfândega da Fé de onde a minha nora é natural. Gosto muito de ir para aqueles lados, principalmente, quando as amendoeiras estão em flor. É um verdadeiro deleite para a vista!!

    Maria, espero que continue a visitar-me e será com todo o prazer que cá voltarei.

    Beijinhos

    Janita

    ResponderEliminar
  7. *
    eu vou a Miranda
    ver os pauliteiras,
    adorei !
    ,
    conchinhas,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  8. Lindas imagens, paisagens belas. Parabéns pelo blog, muito informativo.
    E obrigada pela visita.

    BeijooO'

    ResponderEliminar
  9. A simpatia e a
    amizade são
    duas flores enraizadas no
    jardim do tempo.

    D.A

    Beijos & Flores no seu dia...M@ria

    ResponderEliminar
  10. Maravilha,grato por mais este excelente passeio.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  11. Uma maravilhosa e fantastica viagem por esta bela cidade transmontana que eu ainda não tive o previlegio de conhecer, mas que agora sinto que não posso adiar por mais tempo a sua visita.
    Manuel Aldeias

    ResponderEliminar
  12. Minha querida....que lindeza de post!

    Fez crescer em mim ainda mais o desejo deconhecer esse lugar....

    bjos querida amiga!

    Zil

    ResponderEliminar
  13. Palavras soltas como pássaros de asas abertas que não possuem
    destino, nem desatino, apenas pulsam em voos livres... Pois que
    voem livres as palavras, que ecoem em canções e gemidos. Em
    pranto e prece, até que se calem todas as feridas, todas as iras...
    Que a palavra finalmente expressa, seja livre, doce e calma.
    Definitivamente liberta...

    Sonia Schmorantz

    Amor & Paz na sua noite!Beijos!...M@ria

    ResponderEliminar
  14. Bom dia

    Tenho andado adoentado com gripe e sem disposição para ler ou escreve.

    Gostei de ler e conhecer mais uma cidade com tanta beleza e história.

    As fotos encantam

    ResponderEliminar
  15. Sim senhora aqui está uma bela reportagem desta bela cidade que tão bem conheço :)
    Beijos.

    ResponderEliminar
  16. Conheço estas paragens pois também eu sou transmontana. Porém, soube-me a romagem de saudade pelos sítios visitados há já uns seis anos. O nosso país, por muito que se reclame, tem mudado tanto que se não o percorrermos amiudadas vezes corremos o risco de o desconhecermos de novo.

    Obrigada pelo passeio.

    Beijosssss

    ResponderEliminar
  17. Oi Maria,
    Obrigada pelo carinho de sua visita e comentário.
    Que fantástica viagem por estas cidades maravilhosas.Meus parabéns pelo belíssimo blog, estou encantada.
    Abençoado fim de semana e
    Bjs

    ResponderEliminar
  18. Oi,minha querida,quantas paisagens lindas,é absolutamente apaixonante essa viagem,bjims.

    ResponderEliminar
  19. Oubrigado pula promoçon dua tierra que tanto representa para quien naciu no Praino Mirandés.
    Ua cousa ye falar, i bien, mas nada cumo cheirar la flor de xara ou oubir l sonido de las checharras.
    Un bien haiades.

    ResponderEliminar
  20. Cara Maria,

    estava eu escrevendo no meu blog - Jane Austen em Português - sobre a tradução do livro Orgulho e preconceito para o mirandês (que está sendo publicada no blog Jane Austen Portugal) e procurava imagens de Miranda do Douro quando me deparo com suas lindas fotos.
    Gostaria de sua permissão para publicar uma de suas fotos para ilustrar o post que depois talvez seja publicado em inglês no Jane Austen Today.

    desde já agradeço e agora vou passear pelo seu blog, abraços, raquel

    ResponderEliminar
  21. Respondendo a Raquel
    Raquel agradeço a sua visita ao meu humilde cantinho. Em relação às fotografias de Miranda do Douro elas não são de minha autoria. Algumas são fotos que circulam na net outras são provenientes de um email que recebi o qual não trazia referência quanto aos fotografos.
    Um beijinho
    Maria

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.