sábado, 21 de novembro de 2009

Memórias de Cogumelos e Histórias mágicas do passado


Cogumelos

Hoje reparei que no jardim da empresa onde trabalho, haviam nascido imensos cogumelos brancos.



Adoro ver cogumelos, faz-me sempre levar o pensamento para os meus tempos de criança, onde nas minhas histórias favoritas, as fadas e duendes se abrigavam debaixo de cogumelos.




Eram outros tempos, tempos difíceis em que os meus pais não tinham grandes rendimentos e só havia dinheiro para o essencial. Comprar livros que não fossem para a escola, ou outro tipo de artigos ou objectos (como brinquedos) estava fora de questão.




Eu e as minhas amigas (todas com o mesmo tipo de problema – falta de dinheiro) arranjamos então uma solução, para conseguir o dinheiro que necessitávamos afim de comprar o que pretendíamos.



A nossa escola era longe de casa, por isso tínhamos que apanhar uma camioneta e as mães davam o dinheiro certinho para o bilhete (ida e volta). Então surgiu a ideia de regressarmos a casa a pé poupávamos assim o dinheiro de uma viagem, tínhamos era que andar cerca de mais ou menos 45 minutos, mas não fazia mal. Quando chegávamos à papelaria do Sr. António, o dinheiro do bilhete era utilizado para comprar o que mais gostávamos.




Talvez pelo facto dos “livrinhos” serem comprados com tanto gosto, para mim aquelas histórias eram mágicas e não me cansava de ler e reler o mesmo conto.




Não havia dinheiro, mas posso dizer com todo o coração que tive uma infância muito feliz, deve ser certamente por isso que quando vejo cogumelos no campo, lembro-me das histórias do passado, é como voltar a ser novamente a menina doutras épocas e o meu espírito volta a ter a Paz, imaginação e serenidade, que só em criança se consegue alcançar.




"A felicidade não está no fim da jornada, e sim em cada curva do caminho que percorremos para encontrá-la." (Autor desconhecido)

2 comentários:

  1. ola...
    estava passeando por ai e encontrei teu blog....
    muito bonita sua historia....
    concordo, as coisas que conquistamos com nossos esforços são as que mais tem valor....

    abraços
    http://lucyinthesky-lg.blogspot.com/

    vao seguir p ler mais coisas com mais calma....

    ResponderEliminar
  2. Meu irmão fazia algo "semelhante". Voltava do colégio a pé para comprar uma ração boa para a cadela.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.