28/05/2023

Canção de Agora - Poema de Lila Repoll




Ontem meu peito chorava.
Hoje, não.
Também cansa a desventura.
Também o sol gasta o chão.

Estava ontem sozinha,
tendo a meu lado, sombria,
minha própria companhia.
Hoje, não.

Morreu de tanto morrer
a pena que em mim vivia.
Morreu de tanto esperar.
Eu não.

Relógios do tempo andaram
marcando o tempo em meu rosto.
A vida perdeu seu tempo.
Eu não.

Também cansa a desventura.
Também o sol gasta o chão.


Lila Ripoll
Publicado no livro O Coração Descoberto (1961)



14 comentários:

  1. Bom domingo de paz, querida amiga Maria!
    Gostei do enfoque do mal viver e da decisão da protagonista em ser e fazer diferente... muito bom!
    Tenha um final de semana abençoado!
    Beijinhos com carinho fraterno

    ResponderEliminar
  2. Bello poema me gusto mucho. Te mando un beso.

    ResponderEliminar
  3. I like sincere poems.
    And this image has a metaphorical sun in the form of a protective shield or mystical mandala.
    💋 Kisses 💋

    ResponderEliminar
  4. Linda escolha!
    Ótimo domingo! beijos, tudo de bom, chica

    ResponderEliminar
  5. Bello poema, aunque un poco triste.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  6. Thanks for your sharing Maria...

    ResponderEliminar
  7. Excelente escolha. Uma poeta de que gosto muito.
    Abraço e saúde

    ResponderEliminar
  8. Hoy es un nuevo día y depertamos con un espíritu nuevo. El dolor de la noche, despareció, con las luces de un nuevo y prometedor amanecer.
    Un abrazo

    ResponderEliminar
  9. Una bonita canción que el traductor me la hizo prosa.

    Saludos.

    ResponderEliminar

VOU DE FÉRIAS
Meus amigos, irei estar ausente de 15 de Julho e 15 de Agosto, deixo os meus posts agendados. Não sei se conseguirei retribuir as vossas visitas, pois vou estar fora de Portugal, mas logo que seja possível irei visitá-los.

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo