terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Canção ao Mar (Mar Eterno) - Poema de Eugénio Tavares


Canção ao Mar (Mar Eterno) - Poema de Eugénio  Tavares



Oh mar eterno sem fundo,
Sem fim
Oh mar de túrbidas vagas,
Oh mar!
De ti e das bocas do mundo
A mim
Só me vem dores e pragas,
Oh mar!

Que mal te fiz,oh mar, oh mar
Que ao ver-me pões-te a arfar, a arfar
Quebrando as ondas tuas
De encontro às rochas nuas

Suspende a zanga um momento
Escuta
A voz do meu sofrimento
Na luta
Que o amor acende em meu peito
Desfeito
De tanto amar e penar, oh mar!

Que até parece oh mar, oh mar
Um coração a arfar, a arfar
Em ondas pelas fráguas
Quebrando as suas máguas
Dá-me notícias do meu amor, Amor
Que um dia os ventos do céu, Oh dor!
Nos seus braços furiosos
Levaram
E ao meu sorriso, invejosos,
Roubaram

Não mais voltou ao lar, ao lar
Não mais o vi oh mar, oh mar
Mar fria sepultura
Desta minha alma escura

Roubaste-me a luz querida
Do amor,
E me deixaste sem vida
No horror
Oh alma da tempestade
Amansa,
Não me leves a saudade
E a esperança

Que esta saudade, é quem, é quem
Me ampara tão fiel, fiel
É como a doce mãe
Suavíssima e cruel

Mas mágoas

desta aflição
Que agita
Meu infeliz coração,
Bendita,
Bendita seja a esperança
Que ainda
Lá me promete a bonança
Tão linda!


Eugénio  Tavares


15 comentários:

  1. Que maravilha de poema... Uma escolha brilhante. Adorei :))

    HOJE, DO GIL ANTÓNIO :- Cintilantes olhos verdes

    Bjos
    Votos de uma óptima Noite.

    ResponderEliminar
  2. Linda poesia e o MAR sempre inspirador! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  3. Fascinante. Uma escolha soberba!

    Beijos- Boa noite.

    ResponderEliminar
  4. Boa noite, querida amiga Maria!
    O mar e seu doce encanto de Amor.
    Lindo o poema postado!
    Suas escolhas sempre foram de extremo bom gosto.
    Felicidades e bênçãos para você!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
    😘😘😘

    ResponderEliminar
  5. So lovely, Maria, a beautiful poem, even in translation. Sending you hugs and sweet blessings. xo Karen

    ResponderEliminar
  6. Ah! querida Maria, conheço este poema e este poeta muito bem.
    E até sei a música, uma "Morna", de Cabo Verde.
    Eugénio Tavares, Poeta cabo-verdiano de muito talento.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  7. Même une fois traduit, ce poème reste très beau.
    J'adore moi aussi la mer et je suis heureuse de la voir chaque jour.
    Bon après-midi Maria!

    ResponderEliminar
  8. Um poema bonito e conflituoso... O mar é impressionante e tantas vezes enigmático...
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  9. Um poema mto completo sobre o mar, seus avanços e recuos, tempestades e bonanças. Gostei mto, Maria.

    Beijinhos e continuação de boa semana.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo