sexta-feira, 24 de junho de 2016

Ritmo – Poema de Cecilia Meireles




O ritmo em que gemo
doçuras e mágoas
é um dourado remo
por douradas águas.


Tudo, quando passo,
olha-me e suspira.
- Será meu compasso
que tanto os admira?



Cecília Meireles


11 comentários:

  1. Ótima escolha Maria, gosto muito de Cecilia Meireles.
    beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  2. Hello Maria,
    Very nice images. Great!!

    Kind regards,
    Marco

    ResponderEliminar
  3. Cecilia Meireles,sempre com doçuras em palavras.
    Lindo Maria Rodrigues.
    Bjs e um ótimo final de semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. Excelente poema. Boa escolha

    Beijos. Bom fim de semana

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. Gemendo nesse barquinho à vela,
    navegando nas ondas loucas do mar
    olhando nos olhos duma donzela
    que os meus estavam a encandear!

    Tenha uma boa tarde amiga Maria, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  6. Um bonito ritmo! Excelente escolha.

    Bom fim de semana Maria.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. OI MARIA!
    COMENTAR "CECÍLIA MEIRELES" NÃO TEM COMO, APENAS PODEMOS SABOREAR SUAS PALAVRAS.
    UMA BELA PARTILHA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  8. Uma belíssima escolha poética...
    Pura delícia...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  9. Cecília é tudo de lindo e sensível.
    Bonita escolha amiga.
    Bjs

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo