quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Divagar pelos JARDINS e PALÁCIOS de Peterhof


Foto: Pessoal


Na proximidade da cidade de Peterhof, na costa sul do Golfo da Finlândia a cerca de trinta quilómetros da antiga capital russa, São Petersburgo, localizam-se os maravilhosos jardins e Palácios de Peterhof.


Foto: www.russianTourguide.com


O conjunto de palácios e jardins, juntamente com o Centro Histórico de São Petersburgo, fazem parte do Património Mundial da UNESCO.

Peterhof, que significa em alemão "Corte ou Jardim de Pedro" é um conjunto de palácios e jardins, distribuidos sob as ordens de Pedro, o Grande, sendo muitas vezes designado por "Versailles Russo".


Foto: Pessoal


O parque Peterhof de cerca de 1000 hectares, com uma densa vegetação, abriga vários palacetes, villas, pavilhões, esculturas, bem como mais de cento e vinte fontes, todas elas de grande beleza, arte e imponência.


Foto: Pessoal


Do centro do Peterhof partem, radialmente, cinco avenidas que se dirigem para o mar: as quatro laterais, duplas,conduzem aos pavilhões de Monplaisir e do Ermitage; a central ladeia a parte esquerda do canal e conduz a um pequeno pórtico.


A menos de 100 metros das margens do Golfo da Finlândia e no alto da colina com vista para o mar, ergue-se o Grande Palácio. O Grande Palácio (Bolshoi Dvorets), é um dos mais belos e ricos palácios de toda a Rússia, sendo também conhecido como o Palácio de Verão, pois era o lugar onde os Czares gostavam de passar os verões. O núcleo original do Grande Palácio foi criado para Pedro I da Rússia, pelo francês Alexandre Le Blond. Este edifício passou a dominar o soberbo declive do Parque Inferior a partir de 1725, disposto para entreter e acolher os ócios estivais do casal Imperial, embora por pouco tempo, uma vez que Pedro faleceu nesse mesmo ano.


Foto: Pessoal


No extremo da fachada encontra-se a capela do Palácio Peterhof. Foi esta a igreja baptismal tradicional, utilizada pelo czar Nicholas e Alexandra, para batizar os seus filhos.



Foto:Pessoal


A Norte, em suave declive para o mar, cortado verticalmente pelo Canal Marítimo (Morskoi Kanal), abrem-se os Jardins Inferiores , um amplo terreno com 1,02 km quadrados, cheio de caminhos e veredas e povoado com abetos, bétulas, amieiros, tílias, árvores de fruto e vários tipos de arbustos de adorno.


A maior parte das fontes de Peterhof estão contidas nestes jardins, assim como vários pavilhões e belos edifícios.


Os Jardins Superiores  à semelhança dos inferiores também contêm várias fontes, de salientar a fonte de Carvalho (Oak fountain), e a fonte se Neptuno (Neptune fountain).


Foto: Foto: wikipedia_Author_Yair Haklai


Os jardins superiores, cobrindo cerca de 15 hectares (40 acres), foram concebidos como uma espécie de abordagem formal para o Grande Palácio, cobrindo toda a extensão da fachada sul. O seu ajardinamento, é completamente diferente dos Jardins Inferiores, estando feitos de acordo com leis de simetria.


Abaixo da fachada Norte do Grande Palácio fica a Grande Cascata (Bolshoi Kaskad), que se estende através do Canal Marítimo até ao Báltico, um dos mais extensos trabalhos de água do período Barroco, o qual divide os Jardins Inferiores. No centro da cascata fica uma gruta artificial com duas escadarias, coberta no exterior e no interior com pedra castanha talhada. A gruta liga-se ao palácio por um corredor dissimulado. As fontes da Grande Cascata estão localizadas abaixo da gruta, de cada um dos seus lados. As suas águas fluem para um tanque semi-circular, o final do Canal Marítimo alinhado com a fonte.


Foto: wikipedia_a.savin


Na década de 1730, a grande Fonte de Sansão foi colocada no tanque. Esta tem um duplo simbolismo ao descrever o momento em que as lágrimas de Sansão abrem as mandíbulas do leão, representando a vitória da Rússia sobre a Suécia na Grande Guerra do Norte. A partir das mandíbulas do leão ergue-se um jacto de água vertical com vinte metros de altura, o mais alto de Peterhof. Esta obra de mestre, concebida por Mikhail Kozlovsky, foi pilhada pelos invasores alemães durante a Segunda Guerra Mundial. Uma réplica da estátua foi instalada em 1947.


Foto: Pessoal


Provavelmente, a maior realização tecnológica de Peterhof consiste no facto de todas as fontes funcionarem sem o uso de bombas. A água é fornecida por nascentes naturais e recolhida em reservatórios situados nos Jardins Superiores. A diferença de elevação cria a pressão que activa as fontes dos Jardins Inferiores, incluindo a Grande Cascata. A Fonte de Sansão é abastecida por um aqueduto especial com mais de 4 km., o qual garante água e pressão a partir de uma fonte mais elevada.

A mesma colina que providencia o cenário para a Grande Cascata aloja duas outras cascata muito diferentes. A Oeste do Grande Palácio fica a Montanha Dourada (Zolotaia Gora), decorada com estatuária em mármore que contrasta com as desordenadas figuras douradas da Grande Cascata. A Este fica a Montanha de Xadrez (Chess Cascade), uma larga queda de água inclinada, cuja superfície é coberta por telhas pretas e brancas, como um tabuleiro de xadrez.


Foto: Pessoal


Duas das mais antigas fontes, que sobreviveram à guerra e que mantêm o seu caráter arquitetônico original, são a fonte "Adão" e "Eva". Estas duas fontes ocupam posições simétricas em cada lado do Canal Marítimo, cada uma na conjunção de oito caminhos. Cada uma tem 16 jatos e estão rodeadas por piscinas octogonais.


Foto: Pessoal

A abertura oficial das fontes em Peterhof, o que normalmente ocorre no final de maio, é um festival durante todo o dia, com música clássica, fogos de artifício e outras performances, como cada sessão de fontes do parque está ligado um por um.

A Este dos Jardins Inferiores encontra-se no estilo inglês o Parque de Alexandria , com as suas estruturas neogóticas do século XIX, ocupando uma área de 115 hectares. Em agosto 1825 o Imperador Alexandre Iofereceu esta terra para o seu irmão Nicholas, que foi coroado imperador, quatro meses depois e deu de presente para a sua esposa Alexandra, daí o nome da propriedade. O parque de Alexandria foi criado sob a supervisão dos arquitetos Adam Menelaws, José Carlos Magno, Andrei Stakenschneider e Eduard Gahn, e os mestres jardineiros Friedrich Wendelsdorf e Peter Ehrler. É neste parque que se ergue o Pavilhão de Nicolau I e a Capela Gótica (Gothic Chapel - Church of St Alexander Nevsky), mandada construir pelo mesmo monarca.

Os jardins de Peterhof com as suas cascatas, fontes e palácios, conjugando toda a envolvência da natureza com a mestria e arte do homem, são um deslumbre para os ollhos e para a alma.


Foto:Pessoal


Site Oficial: Saint-Petersburg

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.saint-petersburg.com/; http://wikitravel.org/en/Peterhof; http://about-st-petersburg.com/; http://st-petersburg-tours.ru/peterhof/; st-petersburg-tours.ru; www.panoramio.com; www.inyourpocket.com; http://www.ticketsofrussia.ru/; foundwalls.com; www.Trekearh.com; outros net

Poderá ver este post completo no meu blogue de viagens “Viajar é alargar os nossos Horizontes” em: JARDINS e PALÁCIOS de Peterhof

10 comentários:

  1. Jardins lindos, de tirar o fôlego! Adorei o passeio e viagem! beijos, tudo de bom,chica e como andam as coisas?

    ResponderEliminar
  2. Maria querida, hoje, 15 de novembro, comemora-se a Proclamação da República no Brasil e, sendo feriado tive mais tempo de divagar por essas paragens tão distantes e ficar MARAVILHADA! Não é possível dizer que imagem é mais bonita. Obrigada!
    Beijos,
    da lúcia

    ResponderEliminar
  3. Que bela sugestão.

    Adoraria conhecer.

    Muito obrigado pela partilha detalhada.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. *
    é esverdeado o meu olhar,
    na tua esmeraldina escolha !
    ,
    verdejadas marés,
    deixo,
    *

    ResponderEliminar
  5. Seu cantinho está um encanto, querida!!!
    Beijos de passarinho!!!

    ResponderEliminar
  6. Que bonito!!!
    A arquitectura de palacios e jardins sempre me cativou.
    Aqui, em Valência os jardins e palácio de Monforte. Mas também os de Aranjuez, La Granja de San Ildefonso, El Generalife, E Retiro, Versalhes, Regaleira, Queluz... sinto-me fascinado neste meio.
    Um muito obrigado pela divulgação.
    Um grande abraço

    ResponderEliminar
  7. Lugares maravilhosos e paradisíacos. Um deleite para os olhos. Sonhar estar num lugar assim deixa a gente mais feliz
    Um lindo final de semana.
    Beijos

    ResponderEliminar
  8. Olá! Prazer em conhecer o seu blog. Viajar é tão bom. As fotos são fantásticas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Belíssimas imagens. Adorei a viagem. Bjus

    ResponderEliminar
  10. Olá, Maria. Uma incrivel e maravilhosa viagem! Obrigada por nos proporcionar esse belo momento. Bjos!

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo