quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Folhas de Rosa - Poema de Florbela Espanca




Todas as prendas que me deste, um dia,
Guardei-as, meu encanto, quase a medo,
E quando a noite espreita o pôr-do-sol,
Eu vou falar com elas em segredo ...

E falo-lhes d'amores e de ilusões,
Choro e rio com elas, mansamente...
Pouco a pouco o perfume do outrora
Flutua em volta delas, docemente ...

Pelo copinho de cristal e prata
Bebo uma saudade estranha e vaga,
Uma saudade imensa e infinita
Que, triste, me deslumbra e me embriaga

O espelho de prata cinzelada,
A doce oferta que eu amava tanto,
Que refletia outrora tantos risos,
E agora reflete apenas pranto,

E o colar de pedras preciosas,
De lágrimas e estrelas constelado,
Resumem em seus brilhos o que tenho
De vago e de feliz no meu passado...

Mas de todas as prendas, a mais rara,
Aquela que mais fala à fantasia,
São as folhas daquela rosa branca
Que a meus pés desfolhaste, aquele dia...


Florbela Espanca



7 comentários:

  1. Bom dia nada como começar o dia com tão belo momento querida amiga, desejo-lhe uma quinta-feira muito feliz beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Florbela Espanca,sempre nos encanta com seus poemas.
    Lindo demais Maria Rodrigues.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  3. Um poema muito bonito... As Rosas sempre trazendo belas inspirações!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Poema encantador. Divino

    Beijinhos
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  5. A nossa Florbela Espanca sempre inspiradora.

    Bom fim de semana, Cara Maria.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  6. Belas e tocantes palavras de Florbela!... Sempre uma maravilha reler!
    Beijinhos!
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.