sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Mensagem das Rosas - Paulo Roberto Gaefke

A vida sempre oferece duas opções,
se não há uma segunda porta,
pode apostar que existe uma janela,
ou um telhado que se possa abrir.

Por isso, você pode contemplar uma rosa,
sentir seu perfume inigualável,
perder-se com a beleza das cores,
e deixar-se levar pela magia das flores.
Ou sentir o espinho e reclamar da dor,
lamentar as folhas arrancadas.

Pode chorar por não ter recebido mais rosas,
ou ainda hoje, oferecer uma para alguém...

Você pode olhar o mar e se encantar,
sentir a água salgada refrescar a pele,
a força das ondas limpar as energias,
deliciar-se com o alimento que vem do mar
que pode ainda hoje, saciar a sua fome.
Ou pode lembrar da Tsunami que matou milhares,
das tempestades que afundam navios,
dos que morreram afogados...

Diante do Sol pode se aquecer,
lembrar que a vida não existe sem ele,
passear sem compromisso, tomar um sorvete,
ou olhar a terra seca, pensar no deserto,
chorar diante da semente que morreu,
lamentar o fruto que não floresceu.

Assim é a sua vida,
cheia de motivos para comemorar,
a saúde que não ligamos, até cairmos doentes,
a paz que temos, até que alguém nos rouba,
o amor que nos une, até que nos separamos,
a família que nos liga, até que nos distanciamos,
a humildade que queremos ter, até que o orgulho nos cegue,
o emprego que nos sustenta, até que o demissão nos atinge.

Mesmo diante da noite mais escura,
podemos acender um mísero fósforo e iluminar a rua.

Diante da dor mais profunda,
podemos confortar com um gesto, uma palavra.

Perto do fim, podemos encontrar o nosso começo,
e onde tudo parecer impossível,
nos resta o encontro divino com a fé,
onde Deus, que habita em nós, responde,
Filho, Eu estou aqui,
Eu sou o Amor.

Duas escolhas, sempre,
que o amor seja sempre a sua primeira escolha.


Autor: Paulo Roberto Gaefke - www.meuanjo.com.br


6 comentários:

  1. Oi Maria!
    Verdade... sempre teremos uma maneira de ver uma rosa!

    Abração
    Jan

    ResponderEliminar
  2. E haverá alguém que não goste de rosas?
    A sua beleza encanta e todos os poetas buscam as rosas para se inspirarem.

    ResponderEliminar
  3. Muito bonito o poema. E estou de acordo com o Amor como primeira escolha. O amor é a rada que movimenta o mundo e a fata dele só cria injustiça, fome e guerra.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. Gosto muito dos textos deste autor.
    Aqui tudo é sempre maravilhosos de se ler e ver...
    Um enorme abraço, minha amiga!!!

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.