sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Preservar a Natureza é Fundamental - POUPAR ENERGIA


A Natureza está em perigo, devido à falta de sensibilidade do homem. Se queremos preservar o nosso planeta, cabe a cada um de nós, fazer a sua parte no dia-a-dia, agindo e informando sobre a importância de evitar o desperdício de água, energia, combustível, papel, alimentos e outros recursos, além de incentivar a redução do lixo, o reaproveitamento e fazendo uma escolha selectiva e um consumo responsável.




Comecei este tema abordando a importância de preservar e poupar água, hoje vou dar algumas dicas para poupar energia em casa através de pequenos gestos, basta adquirir alguns hábitos simples que, vão de certeza fazer diferença, traduzindo-se numa maior poupança de energia em casa, reflectindo-se esse facto na redução das contas da electricidade e do gás e numa melhor qualidade de vida.
A origem da maior parte da energia que utilizamos são combustíveis fósseis (como o petróleo). A sua transformação até chegar às nossas casas, escolas, locais de trabalho... implica a emissão de dióxido de carbono, um gás cuja acumulação na atmosfera se revela nociva para o ambiente, ao estar directamente ligada ao aumento do efeito de estufa que, segundo muitos investigadores, está na origem das alterações climáticas que se têm vindo a acentuar nas últimas décadas.


Foto: Net

A eficiência energética é uma das maiores preocupações dos nossos dias. Combater o aumento da emissão de gases poluentes para a atmosfera, como o dióxido de carbono, é um dos principais objectivos das campanhas de redução de consumo de electricidade.


Foto: Net

Algumas medidas que poderão ajudar a reduzir os nossos gastos, permitindo poupar dinheiro e ao mesmo tempo preservar os recursos do nosso planeta.


Iluminação
- Iluminar a casa com lâmpadas economizadoras ou de baixo consumo é elementar para ter uma habitação ecológica. Existem vários modelos fluorescentes compactos (de alta eficiência) que se adaptam a todos os candeeiros.
- Substituir uma lâmpada incandescente de 100 W de potência por uma lâmpada fluorescente compacta equivalente (de alta eficiência), considerando um uso de 4 horas diárias, pode levar a uma poupança de pelo menos 55 € ao fim de 4 anos.
- Nas partes comuns dos prédios é possível colocar luzes temporizadas ou com sensores que acendem à passagem de pessoas, acautelando-se que a iluminação não está ligada desnecessariamente.

Electrodomésticos
- Quando se adquire um frigorifico ou uma máquina de lavar, por exemplo, é possível optar pelos de classe A, porque os produtos com esta indicação na etiqueta energética consumem menos energia.
- Desligar os aparelhos no botão, em vez de desligar no comando pode levar a uma grande poupança. Estima-se que uma família média portuguesa possa poupar aproximadamente 40 € por ano.
- Tirar as fichas da corrente dos carregadores de bateria dos telemóveis, máquinas de barbear, etc. promove, igualmente, a poupança de muitos kWh.
- Evitar abrir a porta do forno durante o cozinhado, pois este vai precisar de bastante energia para recuperar a temperatura a que estava anteriormente.
- Baixar o lume dos cozinhados após estes iniciarem a sua fervura, consome menos gás e mantém a temperatura de cozedura; desligue o lume um pouco antes de terminar o cozinhado, pois o calor presente no tacho é suficiente para acabar de cozer os alimentos.
- Retirar os alimentos do congelador atempadamente, de formas a estes terem tempo de descongelar, e não necessitar de recorrer ao micro-ondas.
- Na utilização do frigorífico, para evitar perdas de energia, aconselha-se que a abertura da porta seja pouco frequente – ou seja, tirar ou colocar vários produtos de uma só vez – e breve – não deixando a porta aberta enquanto se fazem outras tarefas. A par com a entrada de calor, a acumulação de gelo no interior destes aparelhos aumenta o consumo de energia.
- Sempre que possível deve evitar-se o consumo resultante da utilização de secadores de roupa, o seu consumo de energia é elevado. Secar a roupa ao sol e/ou vento é o ideal. Esta energia é gratuita.
- Nas máquinas de levar roupa ou loiça deve-se evitar recorrer a programas que exigem temperaturas elevadas (existem incontáveis detergentes que obtêm bons resultados sem exigirem água com mais de 30.º C).
- Ligue as máquinas de lavar roupa e louça só quando estiverem cheias e utilize os programas de mais baixa temperatura.
- Ferro de Engomar, acumule uma quantidade de roupa, passe primeiro as roupas roupas que necessitem de temperaturas mais baixas, desligue o ferro quando não necessário.

Aquecimento
- Mesmo nas regiões mais frias, os cidadãos podem ter atitudes ecológicas que fazem gastar menos energia, sem nunca perder o conforto.
- Para economizar energia sob a forma de aquecimento, isole melhor a habitação, por exemplo, os telhados, janelas, portas e paredes. Coloque vidros duplos;
- Evitar a utilização de aquecedores com a resistência eléctrica à vista: o seu consumo é muito elevado e secam demasiado ao ar.
- Antes de arrefecer ou aquecer o ambiente recorrendo ao ar condicionado ou a ventoinhas, importa verificar se as portas e janelas em contacto com o exterior ou entre divisões estão bem fechadas; de noite, verificar se os estores estão fechados.
- Existem também vários planos de tarifários para o consumo de electricidade que se adaptam a determinados consumos e período/horários que podem ser escolhidos de acordo com as necessidades dos consumidores.

Fontes: wikipedia; Quercus, Portal do cidadão, futurenergia, textos diversos


A preocupação com o meio ambiente deve fazer parte da vida de todos nós, para que possamos deixar como legado, às gerações futuras um Mundo melhor, um planeta mais saudável, em que seja possível haver uma verdadeira simbiose entre o Homem e a natureza.

1 comentário:

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.