terça-feira, 20 de abril de 2021

Talvez Saibas





Talvez não saibas
Mas dormes nos meus dedos
De onde fazem ninhos as andorinhas
E crescem frutos ruivos e há segredos
Das mais pequenas coisas que são minhas

Talvez tu não conheças, mas existe
Um bosque de folhagem permanente
Aonde não te encontro e fico triste
Mas só de te buscar fico contente

Ao meu amor quem sabe se tu sabes
Sequer, se em ti existe, ou só demora
Ou são como as palavras essas aves
Que cantam o teu nome e a toda a hora

Talvez não saibas, mas digo que te amo
A construir o mar em nossa casa
Que é por ti que pergunto e por ti chamo
Se a noite estende em mim a sua asa

Talvez não compreendas, mas o vento
Anda a espalhar em ti os meus recados
E que há por do sol no pensamento
Quando os dias são azuis e perfumados

Oh meu amor quem sabe se tu sabes
Sequer, se em ti existe, ou só demora
Ou são como as palavras essas aves
Que cantam o teu nome e a toda a hora


Kátia Guerreiro




14 comentários:

  1. Olá Maria minha linda!
    O poema é lindo a foto é fantástica um bjo😘🌷🌺🌻

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde Maria,
    Um poema lindíssimo de Kátia Guerreiro.
    Fiquei maravilhada por tão belas palavras poéticas.
    Um beijinho e ótima semana, com saúde.
    Ailime

    ResponderEliminar
  3. Maria.
    Gostei demais do poema da Kátia Guerreiro.
    A imagem condiz com a beleza do poema.
    Boa semana.
    beijinhos
    :)

    ResponderEliminar
  4. Uma partilha com um poema magistral! :)
    -
    Escondi os olhos em pranto...
    -
    Beijo e uma excelente tarde!

    ResponderEliminar
  5. Un gran poema dedicado a la naturaleza algo que tanta falta nos hace pero no sabemos cuidar como se debe.

    Saludos.

    ResponderEliminar
  6. Que todo lo que se da desde el amor
    sigue fluyendo vivo!

    ResponderEliminar
  7. Lindo todo este amor que não cansa, que clama, que poetiza.
    Lindo toda forma de amar, que faz ver andorinhas voando entre os dedos.
    Maravilhosa partilha Maria.
    Bom fim de semana para vocês.
    Beijo amiga

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo