quarta-feira, 5 de novembro de 2014

O Lago - Poema de Mihai Eminesc




Dos bosques o lago azul,
teto de douradas flores,
embala o sonho de um barco
em alvíssimos tremores.

À sua margem passeio,
e esperando-a, espreito;
vê-la surgir de entre as flores
e terna vir ao meu peito.

- Saltemos ao barco, então,
e que as ondas nos alentem,
e deixemos que seus remos
sejam ramos indolentes.

Naveguemos docemente
Sob o clarão do luar;
suspire o vento nos juncos,
ponha-se a água a cantar... -

Mas ela não vem...Sozinho,
debalde sofro de amores,
à margem do lago azul,
teto de douradas flores.


Mihai Eminesc





9 comentários:

  1. Belíssimo poema.,Maria! bjs, tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Oi Maria,

    que lindo e delicado poema de Mihai,

    Beijos e obrigada pelo carinho.

    ResponderEliminar
  3. O poema é lindo, adorei ler...e a imagem é um sonho, mágica!
    bjus!

    ResponderEliminar
  4. Maria Rodrigues
    Só por ti tomei conhecimento do poeta Mihai Eminesc, que pela onomástica, parece Romeno. Seja como for, é poesia de bom calibre.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. É um poema leve, encantador.
    Não conhecia o poema, nem o poeta.
    mas o resultado é muito belo.
    Beijinho.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.

Topo