domingo, 18 de setembro de 2016

Canção do Vento e da Minha Vida - Poema de Manuel Bandeira




O vento varria as folhas,
O vento varria os frutos,
O vento varria as flores...
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De frutos, de flores, de folhas.

O vento varria as luzes,
O vento varria as músicas,
O vento varria os aromas...
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De aromas, de estrelas, de cânticos.

O vento varria os sonhos
E varria as amizades...
O vento varria as mulheres.
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De afetos e de mulheres.

O vento varria os meses
E varria os teus sorrisos...
O vento varria tudo!
E a minha vida ficava
Cada vez mais cheia
De tudo.



Manuel Bandeira

 


4 comentários:

  1. Mais um final de semana chegou,
    carinhosamente venho desejar um feliz
    e abençoado final de semana.
    Meu agradecimento pelo seu abraço
    no dia do meu aniversario.
    A amizade é um gesto de carinho
    um afago na alma...
    È caminhar de mãos dadas na verdejante estrada,
    nossa vida..
    Bjs..Evanir.

    ResponderEliminar
  2. Sempre lindo ler Bandeira! Ótimo domingo e linda semana! beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. Gosto da poesia do Bandeira e voce escolheu uma linda do acervo.
    Gostei Maria.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Poesia cheia de encanto ,beijinhos felicidades querida amiga

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.