terça-feira, 26 de maio de 2015

Ah! Como te invejo




Ah! Como te invejo,
pássaro que cantas
o silêncio das plantas
- alheio à tempestade.

Vives sem chão
ao sol a cantar
a grande ilusão
da liberdade...

(...com algemas de ar.)

José Gomes Ferreira

11 comentários:

  1. Gostei muito desta poesia,.A imagem que colocaste é encanadora.
    Feliz semana.

    ResponderEliminar
  2. Que poema lindo!
    Abraço.
    http://artedaelda.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde Maria,
    Belíssimo e bem actual o poema de José Gomes Ferreira!
    Assim nó pudéssemos ser como os pássaros!
    Um beijinho e continuação de boa semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria! Belo poema do José Gomes Ferreira. Pequeno na estrutura, porém gigante na profundidade. Ótima escolha.

    Beijos,

    Furtado.

    ResponderEliminar
  5. Olá amiga Maria! Peço desculpa por não ter vindo por aqui,tenho passado mal dos olhos com alergias.Gostei muito do poema e todos nós por vezes precisávamos de voar um pouco.Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Poema bonito, por vezes as tempestades tira-nos a vontade de cantar, mas as aves não tem esses problemas.
    Boa semana.
    António.

    ResponderEliminar
  7. Fantástico poema e imagem! Amei

    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Lindas palavras em versos e bem profundas.
    Bjs Maria Rodrigues.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  9. Oi Maria,
    Que imagem enfeitada com um bela poesia
    Beijos no coração

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.