segunda-feira, 24 de março de 2014

Três Poemas de Solidão - Fernanda de Castro


Nem aqui nem ali: em parte alguma.
Não é este ou aquele o meu lugar.
Desço à praia, mergulho as mãos no mar,
mas do mar, nos meus dedos, fica a espuma.

Meu jardim, minha cerca, meu pomar.
Perpassa a Ideia e mói, como verruma.
Falar mas para quê? Só por falar?
Já nada quer dizer coisa nenhuma.

Os instintos à solta, como feras,
e eu a pensar em velhas primaveras,
no antigo sortilégio das palavras.

Agora é tudo igual, prazer e dor,
e a tua sementeira não dá flor,
ó triste solidão que as almas lavras.



II

Tão só!
Cada vez são mais longos os caminhos
que me levam à gente.
(E os pensamentos fechados em gaiolas,
as ideias em jaulas.)

Ah, não fujam de mim!
Não mordo, não arranho.
Direi:
— «Pois não! Ora essa! Tem razão».

Entanto, na gaiola,
cantarão em silêncio
os sonhos, as ideias,
como pássaros mudos.



 
III

Solidão.
A multidão em volta
e o pensamento à solta
como alado corcel.
E as ideias dispersas, em tropel,
como folhas ao vento
pétalas do Pensamento.

Solidão.
A angústia da Cidade,
a impossível procura da Unidade,
o clamor
do silêncio interior,
mais pungente, estridente,
que os bárbaros ruídos
que ferem, dilaceram
os nervos e os sentidos.


Maria Fernanda Teles de Castro e Quadros Ferro


Blog: Fernanda de Castro

12 comentários:

  1. Leio sempre Fernanda de Castro gosto e algumas vezes também reproduzo poemas dela,
    São sempre bonitos.
    E os poetas sabem bem exprimir de modo poético os sentimentos que nós todas sentimos,
    Bonita escolha Maria
    meus abraços

    ResponderEliminar
  2. Nossa que lindos poemas Maria, para ler e reler, parabéns aos poetas, solidão é realmente muito triste, mas também é época para aproveitarmos e refletirmos, ficar conosco mesmo, reavaliarmos e quem sabe sair para a vida transformada, beijos Luconi

    ResponderEliminar
  3. Bom dia. Gostei dos poemas. Se tivesse que escolher um, era o 1º.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Solidão bem trazida em poemas lindos! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  5. Até a solidão pode ser bela em palavras repletas de sentires.

    Gostei muito da partilha.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Solidão é a sorte de todos os espiritos!
    É a solidão que inspira os poetas, e cria os artistas.
    bj

    ResponderEliminar
  7. Maria Soares três bonitos poemas, de Fernanda de Castro, cuja escolha diz bem da tua sensibilidade.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Muitas vezes só necessitamos de uma palavra de conforto, de ânimo,
    de alguém que dedique um pouco do seu tempo para nós.
    E são nessas muitas vezes que encontramos nossos amigos virtuais!
    Hoje venho te abraçar pelo dia do amigo virtual.
    Você é benção na minha vida.
    Quero estar em sintonia contigo
    por muitos anos .
    Como muito carinho deixei um mimo na postagem,
    simples mais de todo coração.
    beijos te agradeço pela nossa amizade.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  9. www.fernanda-decastro.blogspot.com

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.