terça-feira, 29 de Julho de 2014

Anoitecer - Poema de Florbela Espanca



Anoitecer

A luz desmaia num fulgor d'aurora,
Diz-nos adeus religiosamente...
E eu, que não creio em nada, sou mais crente
Do que em menina, um dia, o fui... outrora...

Não sei o que em mim ri, o que em mim chora
Tenho bênçãos d'amor pra toda a gente!
Como eu sou pequenina e tão dolente
No amargo infinito desta hora!

Horas tristes que são o meu rosário...
Ó minha cruz de tão pesado lenho!
Meu áspero e intérmino Calvário!

E a esta hora tudo em mim revive:
Saudades de saudades que não tenho...
Sonhos que são os sonhos dos que eu tive...

Florbela Espanca


 

"Cada anoitecer traz a promessa de um novo amanhã"

domingo, 27 de Julho de 2014

Os meus Céus e as minhas Cruzes....



Sob um céu imensamente azul, ou completamente cinzento as cruzes destacam-se como símbolos universais.

Os egípcios designavam a Cruz como "ankh" e era considerada uma chave mágica que abria a "fronteira da imortalidade." 





Podem não abrir a "Fronteira da imortalidade" mas abrem certamente a minha vontade de as fotografar. Hoje vamos divagar o olhar por algumas das Cruzes que fui observando ao longo da minha caminhada.














As cruzes da nossa vida não são só de dor elas também podem representar a esperança e o recomeço ....


VIAGEM A ITÁLIA - VATICANO



Da minha viagem em abril por Itália já mostrei MILÃO, VERONA, PÁDUA, VENEZAFLORENÇA, SIENA e ASSIS. A nossa última paragem foi em ROMA. Inserido no centro da cidade, mas sendo completamente independente de Itália, está o Estado Soberano do VATICANO




O Estado da Cidade do Vaticano é o menor país do mundo, tanto em população quanto em área. A Cidade do Vaticano é um Estado eclesiástico ou teocrático-monárquico, governado pelo bispo de Roma, o Papa. A maior parte dos funcionários públicos são todos os clérigos católicos de diferentes origens raciais, étnicas e nacionais. É o território soberano da Santa Sé e o local de residência do Papa, referido como o Palácio Apostólico. 





Formalmente constituído em 1929 com a configuração actual, o Estado do Vaticano, possuí um riquissimo património artistico, hitórico e cultural, tendo sido considerado pela UNESCO como Património Mundial. 





A defesa do país é da responsabilidade da Itália, enquanto que a segurança do Papa fica a cargo da Guarda Suíça.




Magnifica é a Praça de São Pedro, foi desenhada por Bernini no século XVII em estilo clássico mas com adições do barroco. Ergue-se no centro um obelisco de 40 metros de altura, incluindo a base e a cruz no topo, que data do século I d.C. e foi trazido para Roma no reinado do imperador Calígula. 







Na balaustrada das colunas, que tem 17 metros de largura, existem 140 estátuas de santos e mártires, papas e fundadores de ordens religiosas. 





A pedido do Papa João Paulo II, como agradecimento pela proteção que Maria lhe teria dado, a quando do atentado que tinha sido alvo, foi colocada numa fachada de um edificio do palácio apostólico, onde anteriormente se encontrava uma janela, um mosaico com mais de 2,5 metros com a imagem de Maria segurando o Menino Jesus. Na base do mosaico foi representado o escudo de João Paulo II com o seu lema: "Totus Tuus".





No topo da praça, está a belissima Basílica de São Pedro, o maior e mais importante edifício religioso do catolicismo e um dos locais cristãos mais visitados do mundo. A sua construção recebeu contribuições de alguns dos maiores artistas da história da humanidade, tais como Bramante, Miguel Ângelo, Rafael e Bernini. Está especificamente classificada pela UNESCO, como Património Mundial da Humanidade.





Ficamos logo deslumbrados ao entrar quando podemos apreciar do lado direito, a magnífica obra de Michelangelo, a Pietà. Após um incidente em 1972, quando um indivíduo danificou a escultura com um machado, foi instalado um vidro de proteção.


 


Sobre o altar principal está o Baldaquino de bronze doirado, tem quase 30 metros de altura e foi construído entre 1624 e 1633 por Gian Lorenzo Bernini. Por baixo do Baldaquino encontra-se o Túmulo de São Pedro, um local que inclui diversas sepulturas e necrópoles.





Escultura de S. Pedro, obra do arquiteto e escultor italiano Arnolfo di Cambio.





Visita aos Museus do Vaticano, um local incrível onde se encontram várias salas com extensas e valiosas obras de arte de diferentes civilizações e épocas, desde pinturas, esculturas a diversos objectos oferecidos aos Papas ao longo dos tempos. É um espaço imenso, nós só podemos ver um pouquinho do muito que há para ver.







Percorrendo os seus corredores ...




Até os próprios tetos e paredes das salas e corredores estão repletos de pinturas que retratam vários episódios históricos.













Deste museu acedemos à belissima Capela Sistina. Aqui se encontram pinturas dos maiores artistas da Renascença, incluindo Michelangelo, Rafael, Bernini e Sandro Botticelli. Frescos inspirados em cenas do Velho e do Novo Testamento decoram as paredes laterais, assim como o teto. Na abóbada estão os famosos frescos de Michelangelo, pintados entre 1508 e 1512. O mesmo artista realizaria entre os anos de 1535 e 1541, na parede do altar, o Juízo Final. É um colírio para os olhos e para a alma, só foi pena não podermos tirar fotografias, mas era expressamente proíbido.




Há saída descemos pelas belissimas escadas em espiral, uma obra do engenheiro e arquiteto italiano,  Giuseppe Momodo.





Visita obrigatória à mais antiga Igreja consagrada ao culto de Maria, Mãe de Deus, a Basílica de Santa Maria Maior (Basilica di Santa Maria Maggiore), também conhecida como Basílica de Nossa Senhora das Neves. Esta Basilica é uma das quatro Basílicas Papais em Roma e Vaticano (S. Pedro, Santa Maria Maior, São João de Latrão e São Paulo Extramuros) e foi construída entre 432 e 440, durante o pontificado do Papa Sisto III.








O Estado do Vaticano para além de administrar as propriedades situadas na cidade do Vaticano, também tutela outros edificios nos arredores que gozam de direitos extraterritoriais, como por exemplo o Castel Gandolfo e a Basilica de São Paulo Extramuros.




Fomos visitar Castel Gadolfo, uma comuna italiana da região do Lácio, construída no local da famosa cidade era pré-romana de Alba Longa, que foi fundada por Ascânio, mas mais tarde arrasada pelos romanos. Entre a república romana e da era imperial Romana, Castel Gandolfo começou como um destino de verão para os romanos para passar as suas férias nas muitas belas vilas ao redor do lago. A paz envolve o local e a vista panorâmica é maravilhosa. Castel Gandolfo tornou-se famosa e conhecida principalmente por ser a residência de verão do Papa.


 




O Palácio Apostólico, uma construção do século XVII do arquitecto Carlo Maderno.




Tranquila e bela a Praça da Liberdade com o seu fontanário no centro.






Passeando pelas suas ruas ...







Na Praça, a Igreja Colegiada de São Tomás de Villanova, foi construída em 1658, no lugar da igreja paroquial de São Nicolau, o colégio foi encomendado pelo Papa Alexandre VII e desenhado pelo famoso Gian Lorenzo Bernini. O projeto foi concluído em 1661. Dentro da igreja, há obras de arte religiosas importantes, incluindo a pintura que descreve a crucificação de Cristo por Pietro da Cortona.







Castel Gandolfo situa-se nas margens do Lago Albano. A paisagem é absolutamente deslumbrante.



 




Outra das nossas visitas foi à Basílica de São Paulo Extramuros, Património Mundial da UNESCO.







Esta Basilica é a segunda maior basílica católica de Roma. Reza a tradição, que a basilica foi erguida no local onde o apóstolo Paulo, ao qual ela é dedicada, foi sepultado e o túmulo do santo se encontra debaixo do altar maior. A basílica, e todo o complexo anexo, como o claustro e o mosteiro, não fazem parte da República Italiana mas são sim propriedades da Santa Sé.







Apreciando o seu interior







Já estava quase a finalisar o nosso circuíto por Itália.





O próximo post será para mostrar os pontos mais interessantes que vi em ROMA.