sábado, 31 de janeiro de 2015

Uma manhã diferente


O meu filho Pedro começou a ter aulas de inglês ao sabado, no Cambridge School. As aulas começam bem cedinho e depois de o deixar na escola fui dar uma voltinha pelo Parque das Nações.






A essa hora a tranquilidade estava ali presente .... e como soube bem depois de uma semana de trabalho.






Captando as cores  ...  alegrando o olhar ... 
                         cores das flores, do  arco-iris e do azul do rio e do céu.






Gostei de poder passear assim, descontraída, sem pressas e sem stress, deixando apenas os meus pés seguirem ao longo do caminho.






Após uma hora de caminhada, era a altura de regressar às "obrigações" e aos compromissos.




Para a semana ( se não chover ), vou repetir o passeio, fez-me bem!



sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Não espere ...




Não espere um sorriso para ser gentil.
Não espere ser amado para amar.
Não espere ficar sozinho para reconhecer o valor de quem está ao seu lado.
Não espere ficar de luto para reconhecer quem hoje é importante em sua vida.
Não espere o melhor emprego para começar a trabalhar.
Não espere a queda para lembrar-se do conselho.
Não espere a enfermidade para perceber o quanto é frágil a vida.
Não espere pessoas perfeitas para então se apaixonar.
Não espere a mágoa para pedir perdão.
Não espere a separação para buscar a reconciliação.
Não espere a dor para acreditar em oração.
Não espere elogios para acreditar em si mesmo.
Não espere que o outro tome a iniciativa se você foi o culpado.
Não espere o "Eu te amo" - para dizer "Eu também".
Não espere o dia da sua morte para começar a amar a vida.
Eu aprendi que são os pequenos acontecimentos diários que tornam a vida espetacular.

Autor: Desconhecido


Soneto XXXIII - William Shakespeare





Já vi muitas manhãs gloriosas cobrirem
Os cumes das montanhas com o olhar soberano,
Beijando com a tez dourada o verde dos campos,
Colorindo pálidos córregos com a divina alquimia,
Não permitindo que as nuvens baixas vaguem
Com aspecto horrendo sobre a face celestial,
E do mundo distante esconder sua visagem,
Fugindo, despercebido, para o Oeste em desgraça.
Mesmo assim, meu sol brilhou cedo, um dia,
Em todo o seu esplendor triunfante sobre o cenho;
Porém, ó dor, ele apenas foi meu por uma hora –
As brumas encobriram-no totalmente agora.
Embora ele, por isso, desdenhe o meu amor;
Os sóis do mundo manterão a sua mácula.
William Shakespeare

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Flores simples e belas ...









“Colhe a alegria das flores da primavera e brinca feliz enquanto é tempo. Sempre haverá os dias em que chegará o inverno e não terás o perfume das flores, nem o sol, nem a vivacidade das cores. “ (Augusto Branco)
 



Um poema - Poema de Saúl Dias




Um poema
é a reza dum rosário
imaginário.
Um esquema
dorido.
Um teorema
que se contradiz.
Uma súplica.
Uma esmola.

Dores,
vividas umas, sonhadas outras...
(Inútil destrinçar.)

Um poema
é a pedra duma escola
com palavras a giz
para a gente apagar ou guardar...

Saúl Dias, in "Essência"





domingo, 25 de janeiro de 2015

Allamanda




A Allamanda é uma trepadeira com lindas e coloridas flores, originária da América da Sul.

É da família das Apocynaceae e o seu nome botânico é Allamanda blanchetti, sendo conhecida entre outros nomes por: Alamanda-roxa, Alamanda-rosa, Rosa-do-campo.  


Foto: wikipedia_Rames NG-Neelakolambi

Foto: www.treknature.com_Manee makkala


Pode atingir mais de 3 metros de altura e os seus ramos são longos e arroxeados. As folhas são largas de nervuras marcadas, ovais e de cor brilhante, apresentando uma ramagem bastante volumosa.

Embora o seu nome esteja associado a flores roxas, elas podem ser para além do roxo, rosa, creme ou amarelo de acordo com a espécie. 


Foto: www.flowerpictures.net

Foto: www.pinterest.com


Floresce práticamente o ano inteiro, mas é principalmente nos meses mais quentes que ela consegue um maior número de flores. 


Foto: www.treknature_Nirmal Roberts


Quanto ao cultivo não é uma planta exigente.

Solo: Deve ser fértil e rico em matéria orgânica.
Regas: Regulares
Temperatura: Não tolera frio intenso. Gosta de locais quentes a pleno sol.
Multiplicação: Por estacas ou sementes.

Foto: wikipedia_ Mauroguahandi

Foto: wikipedia_ Mauroguahandi


No paisagismo ela pode ser utilizada isolada ou em conjunto com outras de diferentes espécies e cores. Pode ornamentar canteiros ou formar maciços. Como trepadeira fica linda a cobrir muros, arcos ou caramanchões.

Como é uma planta tóxica deve-se manter longe do alcance de crianças pequenas e animais domésticos.


Foto: www.pinterest.com

Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.mundodeflores.com/; http://www.loja.jardicentro.pt/; http://en.wikipedia.org; 1mst.net; www.pinterest.com; www.treknature; www.flowerpictures.net; outros net.

sábado, 24 de janeiro de 2015

Do que eu quero - Paulo Roberto Gaefke


Quero mais que esperança;
quero a realização do que é possível.

Quero mais que promessas;
quero fatos incontáveis.

Quero mais que palavra;
quero a verdade em forma de atitudes.

Quero mais que a leitura;
quero viver a experiência.

Quero mais que a prosperidade;
quero a  abundância perene.

Quero mais que a paz,
quero a serenidade.

Quero mais que um beijo na boca,
quero viver a plenitude do amor.

Quero mais do que um encontro;
quero uma comemoração.

Quero mais do que 3 desejos;
quero me realizar uma vez ao dia.

Mas não quero viver pela eternidade.
Quero eternizar este dia,
aproveitando cada instante, cada respirar,
para amar sem medidas, me doar.

Ser e reconhecer a divindade que existe em mim,
e existe em você, o que nos torna tão iguais,
mesmo sendo tão diferentes.

    Só por isso, quero te desejar o melhor dia,
    todos os dias da sua vida.
    Viva com esta certeza:
    você é um verdadeiro milagre!



Autor: Paulo Roberto Gaefke - www.meuanjo.com.br

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

A minha Princesinha Linda fez 1 mesinho






É claro que a Leonor já se está a impôr ... pensamento dela para o "Cookie" ... porta-te mal que tu vais ver .... olha que eu sou valente ....




"Alguém" tão pequenino mas que enche os nossos corações de uma alegria imensa, a nossa princesinha Leonor.
Um bilião de beijinhos da avó.




"A verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias da família." (Leon Tolstoi)

domingo, 18 de janeiro de 2015

As pequenas palavras


De todas as palavras escolhi água,
porque lágrima, chuva, porque mar
porque saliva, bátega, nascente
porque rio, porque sede, porque fonte.
De todas as palavras escolhi dar.

De todas as palavras escolhi flor
porque terra, papoila, cor, semente
porque rosa, recado, porque pele
porque pétala, pólen, porque vento.
De todas as palavras escolhi mel.

De todas as palavras escolhi voz
porque cantiga, riso, porque amor
porque partilha, boca, porque nós
porque segredo, água, mel e flor.

E porque poesia e porque adeus
de todas as palavras escolhi dor.


Rosa Lobato Faria

sábado, 17 de janeiro de 2015

Jardin du Luxembourg



O Jardin du Luxembourg, é o segundo maior parque público em Paris, tendo 224.500 m². Pertence atualmente ao Senado da França, que está sediado no famoso Palácio do Luxemburgo.


Foto: wikipedia_Thesupermat

Foto: wikipedia_Gamblrob


Em 1611, Maria de Médicis, viúva de Henrique IV e regente para o rei Luís XIII decidiu construir uma réplica do Palácio Pitti da sua terra natal, Florença. Comprou o Hotel du Luxembourg ( hoje o palácio Petit- Luxemburgo) e iniciou a construção do novo palácio. Encomendou a obra a Salomon de Brosse. Em 1612 plantou 2.000 ulmeiros, e dirigiu uma série de jardineiros, principalmente Tommaso Francini, para construir um parque no estilo que ela tinha conhecido quando era criança, em Florença. 


Foto: wikipedia_DinKum

Foto: wikipedia_Charsam

Foto: wikipedia_Jean-Alexis


Francini planeou dois terraços com balaustradas e canteiros estabelecidos ao longo o eixo do castelo, alinhados em torno de uma bacia circular. Ele também construiu a Fonte de Medici , a leste do palácio com uma gruta artificial.


Foto: wikipedia_Francis Bourgouin

Foto: wikipedia_AlfvanBeem


O jardim original tinha apenas oito hectares de tamanho. Em 1630 ela comprou mais terras e ampliou o jardim para trinta hectares. Confiou a obra de Jacques Boyceau de la Barauderie.


Foto: wikipedia_Remi Jouan

Foto: wikipedia_Wflorrain


Os monarcas posteriores negligenciaram o jardim. Em 1780, o Conde de Provença, futuro Luís XVIII, vendeu a parte oriental do jardim para o desenvolvimento imobiliário. Após a Revolução Francesa, no entanto, os líderes do Diretório francês ampliaram o jardim em quarenta hectares, por confiscação de terras à ordem religiosa vizinha. O arquiteto Jean Chalgrin, (o arquiteto do Arco do Triunfo), assumiu a tarefa de restaurar o jardim. Ele refez a Fonte de Medici, preservou o famoso “pepiniere”, ou viveiro da ordem dos Cartuxos, as velhas vinhas, e manteve o jardim em estilo francês formal. 


Foto: wikipedia_Yair-haklai-Henri

Foto: wikipedia_Kmlz


Durante e depois da Monarquia de Julho de 1848, o parque tornou-se o lar de uma grande população de estátuas, primeiro de Rainhas e mulheres famosas da França, alinhadas ao longo dos terraços, em seguida, em 1880 e 1890, com monumentos a escritores e artistas.


Foto: wikipedia_Nicki Dugan

Foto: wikipedia_Daderot


Em 1865, durante a reconstrução de Paris por Luís Napoleão, a rue de l' Abbé de l' Epée, ( agora rue Auguste -Comte ) foi prorrogado para o parque, cortando cerca de quinze hectares, incluindo o antigo viveiro do jardim. Com a construção de novas avenidas também foi necessário deslocar e reconstruir a Fonte de Medici para a sua actual localização. Durante essa reconstrução, o diretor de parques e avenidas de Paris, Gabriel Davioud, construiu novos portões ornamentais e cercas em torno do parque, bem como casas de jardim. Também transformou o que restava do antigo viveiro Chartreux, na extremidade sul do parque, num jardim Inglês com caminhos sinuosos, e plantou um jardim de fruta no canto sudoeste. Manteve o padrão geométrico regular dos caminhos e becos.


Foto: wikipedia_Dinkum

Foto: wikipedia_Dinkum


O jardim no final do século XIX continha um teatro de marionetes, um quiosque de música, estufas, um apiário ou casa de abelha, uma Orangerie também usada para a exibição de escultura e arte moderna (usado até a década de 1930 ); um jardim de rosas,  pomar  e cerca de setenta obras de escultura.


Foto: www.theflews.com

Foto: wikipedia_Thesupermat


Um jardim pleno de encanto, um local muito apreciado por todos os parisienses.

Fontes e Fotos: Wikipedia; hdwallpappers.com; freephotooftheday.clientk.com; www.theflews.com; www.visoflora.com; Outros net.

* Fotos / Photographs INFORMATION
Se alguma fotografia for sua e não pretender a sua divulgação, por favor queira contactar-me que irei retirá-la imediatamente. Não é de maneira nenhuma minha intenção quebrar direitos de autor.

If some photograph is your and you don’t want is disclosure, please contact me, and I will immediately remove it. It is not my intention to break copyrights.

Foto: www.visoflora.com


Não podendo conhecer ao "vivo" todos os incriveis locais do nosso planeta, podemos sempre viajar através de fotografias e de texto. A net é o meu meio de alargar os horizontes, de conhecer sitios muitas vezes longínquos, outras bem mais pertinho, mas sempre locais com uma beleza muito especial e própria que encantam o olhar e ajudam a aliviar a alma. O meu sincero OBRIGADO a todos os fotografos que permitem a todos nós divagar.