terça-feira, 2 de maio de 2017

Prece - Poema de Helena Kolody





Concede-me, Senhor, a graça de ser boa,
De ser o coração singelo que perdoa,
A solícita mão que espalha, sem medidas,
Estrelas pela noite escura de outras vidas
E tira d’alma alheia o espinho que magoa.


Helena Kolody, in “Paisagem Interior”




20 comentários:

  1. Amém para essa prece tão singela, tão poética e verdadeira! É bem disso que esse mundo louco anda precisado!

    ResponderEliminar
  2. Olá. Seu sentido criativo é gracioso.
    O melhor elogio.

    Obrigado por visitar sempre.
    Saudações do Japão. ruma




    ResponderEliminar
  3. Maravilhosa prece ao Pai Celestial.
    Adorei Maria Rodrigues.
    Bjs e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema! Versos em oração sincera. O mundo precisa de amor e de gestos semelhantes aos de Cristo.
    Um abração e o meu carinho

    ResponderEliminar
  5. Que linda a oraçao, e é isso que precisamos... ser uma pessoa melhor

    Beijos...

    ResponderEliminar
  6. Muito bonito!...
    Um abraço.
    Élys.

    ResponderEliminar
  7. ¡Hola, Maía!!!

    Es un poema corto, pero grande en belleza, ya sabes aquello de menos-es X.
    Y la imagen que encabeza el poema es preciosa e igualmente la de abajo.
    Ha sido y es siempre un placer pasar por tu bello rincón.
    Te dejo mi gratitud y mi estima.

    Un beso y se muy -muy feliz.

    ResponderEliminar
  8. Lindíssima prece querida amiga ,muito obrigado por esta linda partilha ,muitos beijinhos no coração ,felicidades

    ResponderEliminar
  9. Lindo poema e maravilhosa reflexão - e se agora a física quântica está a provar que toda matéria é energia e que Deus existe como forma de energia, até para os agnósticos a reflexão é válida. Grande abraço. Obrigado, Maria. Tudo de bom. Laerte.

    ResponderEliminar
  10. Um poema em forma de oração ou uma oração em forma de poema. Muito bonito!
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  11. Foi escrita hoje à tarde,
    está quadra com uma pena
    caída das asas de uma ave
    para comentar esse poema!

    Tenha uma noite boa,
    muito bem sem clamor
    sem espinhos não magoa
    no jardim colhi uma flor!

    Um abraço para você amiga Maria!

    ResponderEliminar
  12. Olá Maria!
    Belo e delicado poema/oração, que amei ler !
    Palavras que nos dizem tanto !
    Imagens lindas, uma escolha perfeita !
    Beijos e obrigada.

    ResponderEliminar
  13. Oi Maria
    Lindo o seu poema
    Parabéns
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  14. Não entendo de poemas e de poesias, Maria. Infelizmente.
    Raramente, consigo entender.
    É uma deficiência minha.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.