segunda-feira, 22 de maio de 2017

Ao Expressar-se - Poema de Alvina Nunes Tzovenos





Dize da vaga incerta
a bailar sem ausências
sobre teu navio incerto
branco de ausências e canções.

Dize das ruas desertas
de tua canção angústia
desse desejo de regressos
desse choro em tuas varandas . . .

Dize da esperança que não espera
quando teu universo é paz
da noite que não desespera
quando a chuva faz compassos
dentro d’alma.

Dize de ti, do tudo
e do mundo, sem submundo
quando raízes exalam aromas
e quando as flores não morrem.


Alvina Nunes Tzovenos
Palavras ao Tempo




10 comentários:

  1. Bonita partilha querida amiga, desejo-lhe uma semana muito feliz beijinhos

    ResponderEliminar
  2. ¡Hola, María!

    ¡Vaya poema precioso que nos traes! Para deleite de una mirada detenida.
    Me ha encantado, nos habla de la incertidumbre con un pizco de melancolía, pero no le quita belleza, todo lo contrario y llega un poquito al corazón. Mi felicitación para la autora

    Ha sido un placer visitarte, gracias por esta linda entrada y por tu huella.
    Un abrazo y mi estima siempre.

    ResponderEliminar
  3. Mais uma desconhecida(para mim) poetisa que gostei de ler.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  4. Poema maravilhoso Maria Rodrigues.
    Bjs,obrigada pela visita e uma ótima semana.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  5. "Dize" a poetisa que "poetar" nem sempre é fácil!
    Gosto ... bj

    ResponderEliminar
  6. Maravilhosa escolha!! Obrigada pela partilha

    Beijos e uma excelente semana

    ResponderEliminar
  7. O ser humano vive de incertezas....

    bjokas e uma ótima semana =)

    ResponderEliminar
  8. Maria, que bem escolheste o poema e a fotografia.
    O teu olhar atento a todos os pormenores nunca falha.
    Bela partilha. Obrigada!
    Beijo.

    ResponderEliminar
  9. Sua sensibilidade é maravilhosa na escolha e partilha Maria.
    Grato por mais este poema para os amantes da poesia.
    Abraços com carinho amiga.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.