sábado, 4 de março de 2017

Serenata - Poema de Eugénio de Andrade





Venho ao teu encontro a procurar
bondade, um céu de camponeses,
altas árvores onde o sol e a chuva
adormecem na mesma folha.

Não posso amar-te mais,
luz madura, espaço aberto.
Não posso dar-te mais do que te dou:
sangue, insónias, telegramas, dedos.

Aqui estou, fronte pura, rodeado
de sombra, de soluços, de perguntas.
Aceita esta ternura surda,
este jasmim aprisionado.

Nos meus lábios, melhor: no fogo,
talvez no pão, talvez na água,
para lá dos suplícios e do medo,
tu continuas: matinalmente.


Eugénio de Andrade



18 comentários:

  1. Bom dia Maria! Que belíssimo poema,até senti o cheiro do jasmim. Faz -me senti as minhas meninas flores embebecida do orvalho matinal. Sobre a pressão é meu esquesito. Fico semanas com 13x7 e derrepente sobe para 15x8 e já chegou a máxima 16 x8 fiquei assustada. Mas no decorrer do dia, a quieto, tomo chá de camomila e a noite uma taça de vinho tinto,isto já faço todas as noites e ela volta para os 13x8.Como minhá mãe é hipertensa, quero ter a certeza se herdei ou é o stress. Bom fim de semana, beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Olá Maria: um belo poema de Eugénio de Andrade e muito bem ilustrado com lindas imagens.
    Obrigada por seguir o meu blogue. Também já sou seguidora do seu há algum tempo.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  3. Maravilhoso amanhecer querida amiga, desejo-lhe um sábado muito feliz beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Linda escolha nesse poema! beijos, ótimo fds! chica

    ResponderEliminar
  5. A poesia sempre nos conta uma história
    Seja da vida, da alma, da natureza e amor.
    Lindo esse poema Maria
    Bela escolha👏🏻
    Beijinho e bom final de semana😘

    ResponderEliminar
  6. Uau.. Excelente escolha! Soberbo poema.

    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  7. Ola´Maria Ribeiro .obrigada pelas visitas ,é lindo este poema que eu não conhecia.Como gosta de ler,leia Pensamentos Perdidos um livro que o meu neto de dezasseis anos Diogo Camões escreveu ,está á venda no site Chiado Editora e na Bertrand Livreiros .É um livro pequeno, mas muito interessante fala de amor poesia e outros temas.Bjs e bom fim de semana!

    ResponderEliminar


  8. Eugénio de Andrade cria com aquelas palavras doces um poema lindo.
    Abraço

    ResponderEliminar
  9. Querida Maria,

    Poema belíssimo, a poesia de alto nível do Poeta
    Eugenio de Andrade (sou fã...) é uma excelente escolha!
    Preciosa partilha.

    Um bom final de semana!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  10. Penso que "ternura" seria a palavra mais adequada para traduzir esses poema belíssimo. A evocação da ternura, a celebração do amor tão natural quanto o campo. É um momento de ternura, parar para lê-lo. Obrigado. Un abbraccio

    ResponderEliminar
  11. Olá Maria.
    O poema Serenata, de Eugénio de Andrade canta as dores do amor, as dres do viver. Excelente poema Parabéns.
    Um ótimo final de semana.
    Abraços.
    Pedro.

    ResponderEliminar
  12. Oi Maria, bt!
    Belo poema do Eugênio de Andrade. Não conheço muito sobre ele, mas o poema e as ilustrações formaram um belo post!
    Bjsss amiga e um belo FDS p/vcs

    ResponderEliminar
  13. Não conhecia, gostei do poema e das imagens.
    um beijinho e bom fim-de-semana
    Gábi

    ResponderEliminar
  14. "altas árvores onde o sol e a chuva
    adormecem na mesma folha."

    Encantei-me com estes versos. Gosto muito da poesia de Eugênio de Andrade, um dos poetas portugueses que mais admiro.
    Dei uma passeada por outras postagens tuas e fiquei a admirar as belas flores que tua sensibilidade nos trouxe ao olhar, como também o passeio turístico pelo Central Park, a nos mostrar belas fotos e preciosas informações.
    Teu blog, minha querida, esta cada vez mais lindo. As tuas imagens são algo de surpreendente e toda esta diversificação nas postagens nos enriquece a alma.

    Que o teu Domingo seja de muitas alegrias e a tua semana recheada de coisas bonitas, produtivas, especiais.

    Meu carinho nos sorrisos das fadas e nas estrelas que por aqui já estão a enfeitar o nosso céu.
    Leninha

    ResponderEliminar
  15. Como siempre, buscando unas palabras de amor para hacer mas felices nuestros dias.
    Un abrazo, maria.

    ResponderEliminar
  16. Uma escolha fantástica Maria!
    Por aqui também há novidade na poesia da VIDA:
    https://mgpl1957.blogspot.pt/2017/03/poema-na-velhice.html
    Bj

    ResponderEliminar
  17. Um poema lindíssimo, de Eugénio, que não conhecia!
    Mais uma bela descoberta, por aqui...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.