quinta-feira, 30 de março de 2017

Duração - Poema de Lêdo Ivo




Toda vida é breve
por mais que ela dure
entre a areia e o vento.

Todo amor é leve
mais leve que a neve
que cai sobre a relva.

Toda vida é treva
por mais que a ilumine
a luz de cem velas.

Todo fruto é amargo:
morde-o a morte com
seu único dente.

Toda eternidade
não dura um minuto
na manhã serena.


Lêdo Ivo


6 comentários:

  1. Embora marcado de uma melancolia, uma tristeza profunda e muito desengano, é um belo poema. Carrega sentimentos que nos movem a pensar seriamente na vida e nos seus propósitos. Boa noite! Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Tudo é tão belo ,mas ao mesmo tempo tão ténue querida amiga, desejo-lhe uma quinta-feira muito feliz beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Uma ótima escolha Maria Rodrigues!
    Amei ler.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. Gostei do poema.
    Obrigado pela partilha, não conhecia.
    Bom resto de semana, amiga Maria.
    Beijo.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.