quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Saudade - Poema de João Guimarães Rosa




Saudade de tudo!...
Saudade, essencial e orgânica,
de horas passadas
que eu podia viver e não vivi!...
Saudade de gente que não conheço,
de amigos nascidos noutras terras,
de almas órfas e irmãs,
de minha gente dispersa,
que talvez ainha hoje espere por mim...

Saudade triste do passado,
saudade gloriosa do futuro,
saudade de todos os presentes
vividos fora de mim!...

Pressa!...
Ânsia voraz de me fazer em muitos,
fome angustiosa da fusão de tudo,
sede da volta final
da grande experiência:
uma só alma em um só corpo,
uma só alma-corpo,
um só,
um!...
Como quem fecha numa gota
o Oceano,
afogado no fundo de si mesmo...


João Guimarães Rosa


11 comentários:

  1. Excelente escolha.
    Não conhecia.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Lindíssima partilha querida amiga desejo-lhe uma quinta-feira muito feliz beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Lindo poema de um maravilhoso autor!!!
    O meu abraço... Ótimo final de semana...

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde! Também estou com o mesmo problema com os seguidores, tenho que dar outras voltas com o tempo limitado.
    Não preciso da saudade essa não me faz falta, os abraços e o carinho fazem mais falta.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Querida Maria,

    Uma partilha preciosa, que eu agradeço a
    leitura deste grandioso poema.

    Sempre aqui no seu espaço de arte a certeza de
    uma leitura de qualidade.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  6. Guimarães Rosa é um dos meus preferidos autores. Além de mineiro como eu, tem literatura regionalista. Bjs

    ResponderEliminar
  7. Muito lindo poema com toda esta saudade em sangria.
    A saudade é um sentimento muito louco, muito devastador,
    que se multiplica e veste as mais belas roupagem.
    Gostei da escola do Rosa.
    Valeu amiga.
    Bjs

    ResponderEliminar
  8. linda partilha. A saudade tem vários nomes e perfumes, faz parte de nós no que fomos e vivemos ou até deixamos de viver. Maravilhoso poema. Um abraço amiga. Tenha um lindo dia.

    ResponderEliminar
  9. Um poema que ainda não conhecia... de um autor que adoro descobrir cada vez mais...
    Só no ano passado comecei a prestar atenção aos seus formidáveis trabalhos...
    Adorei!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.