domingo, 29 de janeiro de 2017

As rosas do Tempo





Admirável espírito dos moços,
a vida te pertence. Os alvoroços,

as iras e entusiasmos que cultivas
são as rosas do tempo, inquietas, vivas.

Erra e procura e sofre e indaga e ama,
que nas cinzas do amor perdura a flama.



Carlos Drummond de Andrade


11 comentários:

  1. Carlos Drummond de Andrade, merecidamente muitos Lusos veneram este poeta .Os poemas são verdadeiras revelações para mim.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. E a juventude tal como as rosas tem vida curta.
    Um abraço e bom domingo

    ResponderEliminar
  3. Maravilhoso querida amiga desejo-lhe um abençoado domingo beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar



  4. Também assim eu o entendo,
    o poeta escreve com imaginação
    o que está sentindo no coração,
    com os olhos o que não está vendo!

    Tenha uma boa tarde de domingo amiga Maria, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  5. Que bonito amiga estas rosas do tempo.
    Adorei.
    Dsejando que se encontre bem.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  6. Rosas... uma flor que não me canso de admirar... servindo de tema, a este belo momento poético de Drummond... uma dupla imbatível!
    Lindíssimo post!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.