terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Dia - Poema de Sophia de Mello Breyner Andresen







Como um oásis branco era o meu dia
Nele secretamente eu navegava
Unicamente o vento me seguia.



Sophia de Mello Breyner Andresen



7 comentários:

  1. Bom dia querida amiga, que este dia que se inicia seja tão belo como este lindo poema,beijinhos felicidades

    ResponderEliminar
  2. E assim são todos os nossos dias...
    Navegando, vamos vivendo e sentindo o vento, o sol, a chuva...
    Belíssimo!
    Também achei lindo o template que escolheu para essa época de Natal.

    Abraços e feliz dia.

    ResponderEliminar
  3. Que maravilha! Lindo mesmo. :)

    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Grande Sophia de Mello. Um belo Dia pra ti e parabéns pela excelente escolha.

    Beijos,

    Furtado

    ResponderEliminar
  5. Embora aprecie a escritora, desconhecia este belo poema


    Boa semana e grande abraço

    ResponderEliminar
  6. Como um oásis branco esse teu dia?
    Eu creio ver-te em dia cor-de-rosa
    Feita uma flor elegante e ditosa
    Ou bem-aventurada, eu te diria.

    Branco é pureza da Virgem Maia
    Ou da Maria bela Venturosa
    Que no Jardim qual um botão de rosa
    O branco em rosa se transformaria.

    Ou, pois quem sabe, uma rosa dos ventos
    A apontar os quatro movimentos
    Que Indica a posição ao rumo Norte

    A nortear talvez os sentimentos
    De paz, amor, em tempos de adventos
    A um Natal feliz de amor e sorte.

    Grande abraço. Laerte.

    ResponderEliminar
  7. Três linhas de puro encanto...
    Sempre uma maravilha apreciar os trabalhos da doce Sophia...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.