terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Cantares dos Búzios - Poema de Afonso Lopes Vieira





Ai ondas do mar, ai ondas,
ó jardins das alvas flores,
sobre vós, ondas, ai ondas,
suspiram os meus amores.

No fundo dos búzios canta
o mar que chora a cantar
ó mar que choras cantando,
eu canto e estou a chorar!

Ai ondas do mar, ai ondas,
eu bem vos quero lembrar:
«a minha alma é só de Deus
e o meu corpo da água do mar!


 Afonso Lopes Vieira 


2 comentários:

  1. Lindíssimo, feliz terça-feira querida amiga beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar
  2. Um poema lindíssimo... que adorei descobrir, por aqui!
    Desconhecia o autor!
    Beijinho! Continuação de festas felizes!
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.