quinta-feira, 10 de novembro de 2016

O pintor Arthur John Elsley




O artista Arthur John Elsley nasceu em Londres, a 20 de novembro de 1860.




Ficou famoso pelas suas cenas de gênero idílicas de crianças brincalhonas e dos seus animais de estimação. Alcançou grande popularidade durante a sua vida e muito do seu trabalho apareceu em calendários, revistas e livros.





O seu interesse e gosto por arte manifestou-se ainda muito jovem, com apenas onze anos já desenhava animais domésticos e animais que via no Jardim Zoológico de Londres em Regents Park. 





Aos quatorze anos, ingressou na Escola Kensington South of Art (mais tarde o Royal College of Art). Por essa altura contraiu sarampo doença que lhe viria a danificar permanentemente a visão. 





Um grande número das suas pinturas foram inspiradas por desenhos feitos em passeios de bicicleta que dava frequentemente pelo campo. Em 1878, exibiu o seu primeiro quadro, intitulado "Um retrato de um pônei velho" na Royal Academy. Permaneceu na Academy Schools até 1882 e, em seguida, começou a aceitar encomendas para fazer retratos de crianças e cães, com ênfase em cavalos.






Elsley era amigo dos pintores ingleses Solomon Joseph Solomon e George Grenville Manton, compartilhando um estúdio com o último em 1876. Através de Manton que Elsley conheceu Frederick Morgan, um pintor popular de crianças. Em 1889 Elsley mudou-se para o estúdio de Morgan.




Foi premiado com uma medalha de prata na exposição Crystal Palace de 1891 para a sua pintura "A Filha do conselheiro municipal de Islington". Em 1892 a sua pintura "I'se Maior" foi publicada, e mais tarde teve que ser re-gravada para satisfazer a procura pública. A pintura era de uma rapariga comparando a sua altura com a de um grande cão São Bernardo. 





Casou em 11 de novembro de 1893 com Emily "Emm" Fusedale tendo tido um filho, Marjorie, que nasceu em 1903, que posou muitas vezes para as suas pinturas posteriores. Após o seu casamento Elsley montou o seu próprio estúdio.





A Primeira Guerra Mundial reduziu severamente a produção de pinturas de Elsley - ele produziu apenas 4 pinturas de 1915 a 1917, uma das quais, um retrato da sua filha Marjorie, que foi exibido na Royal Academy. Trabalhou numa fábrica de munições, o que prejudicou ainda mais a sua já fraca visão. Até o início dos anos 1930 ele era capaz apenas de realizar carpintaria e jardinagem. 





Arthur John Elsley morreu em casa em Tunbridge Wells em 19 de fevereiro de 1952.




"Se apenas houvesse uma única verdade, não poderiam pintar-se cem telas sobre o mesmo tema." ( Pablo Picasso )

8 comentários:

  1. Bom dia querida amiga quanta alegria e harmonia ,muito belas beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pelas Pinturas soberbas e as suas Histórias. Obrigada pela partilha.

    Beijo

    ResponderEliminar
  3. Adorei as pinturas são ricas em detalhes , bem realistas.

    bjokas =)

    ResponderEliminar
  4. Boa noite Maria,
    Magníficas pinturas de Arthur John Elsley que parecem autênticas fotografias.
    Um post lindíssimo.
    Um beijinho.
    Ailime

    ResponderEliminar
  5. Lindas obras, Maria! Lembrei de minha infância, sabia?
    Obrigada pela bela partilha!

    Bjks

    ResponderEliminar
  6. Até parece fotografias! Não conhecia e adorei saber,Obrigada por partilhar, beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Querida Maria,

    Que partilha preciosa e admirável arte!...
    Adorei!!
    Beijos.

    ResponderEliminar
  8. Estas cenas com crianças e animais fofos, com belas paisagens ao fundo, são magníficas.
    Eu gosto muito, Maria.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.