terça-feira, 30 de agosto de 2016

New York - Estátua da Liberdade




Fomos visitar a Estátua da Liberdade logo no dia seguinte à nossa chegada a Nova York. Como já falei anteriormente para irmos até à ilha apanha-se um ferrie em Battery Park. Tínhamos comprado ainda em Lisboa, os bilhetes via Net e foi excelente,  assim não tivemos de estar na fila para entrar no barco, pois tínhamos acesso prioritário.





A vista quando o barco saí do Whitehall Terminal é magnífica.




Gradualmente fomo-nos aproximando da Ilha da Liberdade.




A Estátua foi oferecida pela França, como um gesto de amizade para comemorar o centenário da assinatura da Declaração da Independência dos Estados Unidos. Foi inaugurada em 28 de outubro de 1886.






Foi projetada e construída pelo escultor alsaciano Frédéric Auguste Bartholdi (1834-1904), que se baseou no Colosso de Rodes para edificá-la. Para a construção da estrutura metálica interna da estátua, Bartholdi contou com a assistência do engenheiro francês Gustave Eiffel, o mesmo engenheiro da Torre Eiffel.




Uns a chegar e outros a partir. O ferrir parte de Battery Park, vai à Ilha da liberdade, segue depois para a Ellis Island onde se encontra o Museu da Imigração e volta novamente a Battery Park. O barco faz esse trajeto mais ou menos de 30 em 30 minutos e podemos ficar na ilha o tempo que desejarmos.






O nosso primeiro "contato" com este belo e icónico monumento  que simboliza, a liberdade política e democrática. Não é permitido levar mochilas para o interior do monumento, mas há cacifos que se podem alugar para deixar os nossos pertences. A segurança para entrar no barco e na estátua é quase semelhante à existente nos aeroportos.




A Estátua da Liberdade, (nome oficial: A Liberdade Iluminando o Mundo) tem uma altura total 92,9 m, sendo que 46,9 m correspondem à altura da base e 46 m à altura da estátua propriamente dita. O conjunto pesa um total de 24.635 toneladas. Foi construída em França e ficou pronta em 1884, sendo então desmontada e enviada para os Estados Unidos em navios, para ser remontada no seu lugar definitivo. A construção do pedestal que serve como base do monumento ficou a cargo dos norte-americanos.




No salão principal está exposta a tocha original.




Nos só conseguimos bilhetes para o pedestal, para poder  subir até à coroa os bilhetes têm de ser reservados com quase 3 meses de antecedência, quando fomos reservar para o dia que pretendíamos eles já estavam esgotados. A vista que se pode desfrutar do pedestal é absolutamente um espetáculo.










Estava na hora de regressar e seguir para a nossa próxima visita.





Fotos: Família Rodrigues ( António, Pedro e Maria )
Texto explicativo: Wikipedia

Próximo post: Ellis Island


10 comentários:

  1. Sempre com muito bom gosto nas fotos. Obrigada pela partilha.

    Beijo

    ResponderEliminar
  2. As fotos estão magnificas e o artigo também. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  3. Bom dia Maria,
    Fabulosas fotos do vosso passeio a Nova Iorque!
    Não é uma cidade que eu aprecie, mas a ilha da Liberdade é fantástica!
    Desejo continuação de boas férias.
    Um beijinho,
    Ailime

    ResponderEliminar
  4. Bom dia Maria, eu nunca tinha visto a estatua da Liberdade por todos estes angulos, que maravilha obrigada pelo passeio virtual abraços

    ResponderEliminar
  5. Lindas imagens e momentos únicos.

    Beijinho Maria

    ResponderEliminar
  6. Belas informações da origem e construção.
    Fotos magnificas Maria com belos visuais de pontos estratégicos.
    Valeu a partilha.
    Bjs de paz.

    ResponderEliminar
  7. Oi Maria!

    Belíssimas fotos, amiga!
    Minha amiga acabou de voltar de NY com fotos lindas tb.
    A imagem da Estátua da Liberdade ficou maravilhosa!
    Posso perguntar uma coisa? Qual é a marca de sua máquina fotográfica? Eo tipo de lente?
    Belo passeio!

    Bjks

    ResponderEliminar
  8. Gostei, vamos seguir em frente, para conhecer mais...

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.