sexta-feira, 8 de julho de 2016

Além da Terra , Além do Céu - Poema de Carlos Drummond de Andrade





Além  da Terra , além do Céu ,
no trampolim do sem-fim das estrelas ,
no rastro dos astros , 
na magnólia das nebulosas .
Além , muito além do sistema solar ,
até onde alcançam  o pensamento e o coração ,
vamos ! 
vamos conjugar 
o verbo fundamental  essencial ,
o verbo transcendente ,
acima das gramáticas ,
e do medo e da moeda  e da política ,
o verbo sempreamar  
o verbo pluriamar
razão de ser  e de viver.



Carlos Drummond de Andrade 




3 comentários:

  1. Tão bonito este poema.Feliz final de semana, beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Magnifico poema querida amiga ,muitos beijinhos no coração

    ResponderEliminar
  3. Um poema sublime deste grande autor...
    Belíssima escolha!
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.