sábado, 11 de junho de 2016

Estar Só é Estar no Íntimo do Mundo - Poema de António Ramos Rosa



Por vezes   cada objeto  se ilumina
do que no passar é pausa íntima
entre sons minuciosos que inclinam
a atenção para uma cavidade mínima
E estar assim tão breve e tão profundo
como no silêncio de uma planta
é estar no fundo do tempo ou no seu ápice
ou na alvura de um sono que nos dá
a cintilante substância do sítio
O mundo inteiro assim cabe num limbo
e é como um eco límpido e uma folha de sombra
que no vagar ondeia entre minúsculas luzes
E é astro imediato de um lúcido sono
fluvial e um núbil eclipse
em que estar só é estar no íntimo do mundo


António Ramos Rosa, em "Poemas Inéditos"




3 comentários:

  1. Maravilhoso amanhecer querida amiga ,beijinhos felicidades

    ResponderEliminar
  2. Sempre maravilhosas escolhas! Amei

    Beijinhos e um sábado feliz.



    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Divina escolha Maria Rodrigues,inclusive a imagem.
    Adorei.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.