sexta-feira, 20 de maio de 2016

Para Além da Curva da Estrada - Poema de Fernando Pessoa




Para além da curva da estrada
Talvez haja um poço, e talvez um castelo,
E talvez apenas a continuação da estrada.
Não sei nem pergunto.
Enquanto vou na estrada antes da curva
Só olho para a estrada antes da curva,
Porque não posso ver senão a estrada antes da curva.
De nada me serviria estar olhando para outro lado
E para aquilo que não vejo.
Importemo-nos apenas com o lugar onde estamos.
Há beleza bastante em estar aqui e não noutra parte qualquer.
Se há alguém para além da curva da estrada,
Esses que se preocupem com o que há para além da curva da estrada.
Essa é que é a estrada para eles.
Se nós tivermos que chegar lá, quando lá chegarmos saberemos.
Por ora só sabemos que lá não estamos.
Aqui há só a estrada antes da curva, e antes da curva
Há a estrada sem curva nenhuma.


Alberto Caeiro, in "Poemas Inconjuntos"
Heterónimo de Fernando Pessoa



8 comentários:

  1. Gostei de reler, à muito que o li e já não me recordava!

    Um beijinho Maria

    ResponderEliminar
  2. Não sabemos o que estará para lá da curva...
    Mas até à curva... há que desfrutar do caminho, da melhor forma, que pudermos...
    Pessoa... no seu melhor!...
    Pura maravilha de reler!...
    Beijinhos! Bom fim de semana, Maria!
    Ana

    ResponderEliminar
  3. Excelente escolha. Adorei o poema!

    Beijo, bom fim de semana.
    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Oi Maria!
    Mais uma bela escolha. Sou muito fã dos poemas do Fernando Pessoa!
    Esse por exemplo é belíssimo!
    Bjssss amiga e um FDS maravilhoso p/vcs

    ResponderEliminar
  5. Muito bom mesmo!!!! Fernando Pessoa e seus heterônimos dispensam maiores comentários. Sublime! Foi ótimo vir aqui, Maria, sai acrescido.

    ResponderEliminar
  6. Maravilhosa partilha ,muitos beijinhos no coração.

    ResponderEliminar
  7. Dos heterónimos de Pessoa, Alberto Caeiro é o que mais me agrade e inspira.
    Um abraço e bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  8. Lindo reler Pessoa com esta estrada de sonhos e reflexões.
    Grato Maria.
    Bjs de paz.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.