segunda-feira, 4 de abril de 2016

Meu Destino - Poema de Cora Coralina




Nas palmas de tuas mãos leio as linhas da minha vida.
Linhas cruzadas, sinuosas, interferindo no teu destino.
Não te procurei, não me procurastes – íamos sozinhos por estradas diferentes.
Indiferentes, cruzamos Passavas com o fardo da vida...
Corri ao teu encontro.
Sorri.
Falamos.
Esse dia foi marcado com a pedra branca da cabeça de um peixe.
E, desde então, caminhamos juntos pela vida...

Cora Coralina


9 comentários:

  1. Um belo poema de Cora Coralina. Obrigada pela partilha.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  2. Olá Maria!

    Cora Coralina é uma fofa!
    Digo no presente já que pessoas como ela não morrem jamais.
    Vivem através de suas palavras sábias e verdadeiras.

    Boa semana com muita paz!

    Bjks

    ResponderEliminar
  3. Olá Maria
    Quando os caminhos se cruzam sem esperarmos e se mantêm vida fora, foi porque o Amor nasceu e se instalou no coração..:-)))
    Beijinho grande
    Teresa
    Teresa

    ResponderEliminar
  4. Parabéns a você por este belo e sensível espaço.
    Muito bonito!!!
    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Poema belo, como a beleza que se respira nesta casa!
    Beijinho, Maria

    ResponderEliminar
  6. Linda escolha Maria, do poema e da poeta.
    Amei.
    beijinhos, Léah

    ResponderEliminar
  7. Olá Maria
    O sonho de qualquer mulher este poema.
    beijinhos e boa semana.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  8. Adorei este blog, prazer literário em conhecer!

    ResponderEliminar
  9. Mais uma grandiosa partilha...
    Adoro as palavras de Cora...
    Sempre um prazer ler grandes autores por aqui...
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.