quarta-feira, 27 de abril de 2016

Crepúsculo - Poema de Florbela Espanca






Teus olhos, borboletas de ouro, ardentes
Borboletas de sol, de asas magoadas,
Pousam nos meus, suaves e cansadas
Como em dois lírios roxos e dolentes…

E os lírios fecham… Meu amor não sentes?
Minha boca tem rosas desmaiadas,
E a minhas pobres mãos são maceradas
Como vagas saudades de doentes…

O silêncio abre as mãos… entorna rosas…
Andam no ar carícias vaporosas
Como pálidas sedas, arrastando…

E a tua boca rubra ao pé da minha
É na suavidade da tardinha.
Um coração ardente palpitando…


Florbela Espanca

17 comentários:

  1. Um belo poema que gostei de ler.
    Um abraço e boa Quarta-feira.

    ResponderEliminar
  2. Passei, não só porque gosto de ler Florbela Espanca, mas também para deixar o meu abraço.

    ResponderEliminar
  3. Florbela Espanca um das poetisas que mais me encanta.
    Adorei Maria Rodrigues.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
  4. Bom dia Maria!
    Belo poema, amei!
    Beijos... Fátima.

    ResponderEliminar
  5. Soberbo este poema de uma Grande Poetiza, Florbela Espanca!

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. ¡Hola María!!!

    Ufff! Exquisito soneto que llega al alma y hace palpitar de verdad, los corazones.
    Me ha encantado, y es un privilegio pasar a leerte.

    Te dejo mi gratitud y mi estima.
    Un besote y se muy muy feliz.

    ResponderEliminar
  7. Um belo soneto de Florbela e não poderia ser diferente.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  8. A eterna dor feita saudade.
    Maria, hoje se puder, dê um saltinho ao Sexta, e junte-se à festa.

    ResponderEliminar
  9. Oi querida, que lindo poema, adorei!!
    Espero que você e sua mãe estejam bem!!
    Tenha uma ótima semana, abraços e fique com Deus!!

    ResponderEliminar
  10. Que lindo soneto, uma perfeita escolha!
    Beijos, e tudo de bom nesta tarde!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  11. Bonito poema, excelente escolha.

    Um beijinho Maria

    ResponderEliminar
  12. Muy hermosa la imagen es precisa para el poema.
    Besos feliz semana.

    ResponderEliminar
  13. Amo Florbela e por isso sou suspeita, mas adorei a sua escolha.
    Beijo,
    Maria*

    ResponderEliminar
  14. A minha sonetista preferida! Maravilhosa.
    xx

    ResponderEliminar
  15. Tenho tanto gosto em ler poemas de Florbela. Este eu não conhecia, claro, gostei. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  16. Querida amiga adoro ler Florbela Espanca ,beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar
  17. Uma escolha de primeira, Maria!...
    Sempre bom, apreciar grandes autores por aqui!...
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.