sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Canção do Mar Aberto - Poema de Armando Côrtes-Rodrigues



Onde puseram teus olhos
A mágoa do teu olhar?
Na curva larga dos montes
Ou na planura do mar?

De dia vivi este anseio;
De noite vem o luar,
Deixa uma estrada de prata
Aberta para eu passar.

Caminho por sobre as ondas
Não paro de caminhar.
O longe é sempre mais longe…
Ai de mim se me cansar!...

Morre o meu sonho comigo,
Sem te poder encontrar


Armando Côrtes-Rodrigues, in 'Planície Inquieta'


9 comentários:

  1. Antes de mais...(Espectacular imagem)! Um poema que fala de mar, é sempre um convite a um marinheiro visitar!
    É aquele bichinho que se liga a um marinheiro para sempre! Gostei muito do poema, mas esta imagem, apeteceu-me roubá-la.
    Com o meu abraço

    ResponderEliminar
  2. Ah!!!! o mar.... tudo o que envolve o mar, o luar me chama atenção.
    Adoroooo!
    bjs
    Excelente final de semana
    Ritinha

    ResponderEliminar
  3. Belo de mais!

    Beijo e bom fim de semana.

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Que importa que digam que quadras são a simplicidade de pensamento? Eu amo e ponto!
    E aqui é tudo tão diáfano!
    Beijoo, Maria

    ResponderEliminar
  5. Belíssima canção num lindo poema ,beijinhos muitas felicidades querida amiga

    ResponderEliminar
  6. que bonito Maria :) um beijinho e que venha dai um bom fim-de-semana

    ResponderEliminar
  7. Como habitual... uma escolha fabulosa, por aqui, Maria!
    Beijinho! Bom fim de semana! Conto vir amanhã, com tempo, espreitar o que andei perdendo por aqui, nestes últimos dias...
    Ana

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.