segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Escreve-me - Poema de Florbela Espanca





Escreve-me! Ainda que seja só
Uma palavra, uma palavra apenas,
Suave como o teu nome e casta
Como um perfume casto d’açucenas!

Escreve-me! Há tanto, há tanto tempo
Que te não vejo, amor! Meu coração
Morreu já, e no mundo aos pobres mortos
Ninguém nega uma frase d’oração!

“Amo-te!” Cinco letras pequeninas,
Folhas leves e tenras de boninas,
Um poema d’amor e felicidade!

Não queres mandar-me esta palavra apenas?
Olha, manda então…brandas…serenas…
Cinco pétalas roxas de saudade…


Florbela Espanca

13 comentários:

  1. Um sofrido lamento de solidão e desamor, como quase todos os poemas de Florbela Espanca
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  2. Poema Divino!! Amei

    Beijo e um otima semana

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Lindo o poema , as vezes uma palavra escrita basta para matar a saudade,Maria beijos.
    Lucimar Estrela da Manhã

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria!
    E muitas vezes só o que precisamos mesmo é de uma palavra! Belíssimo poema!
    Beijos mil e uma semana de paz a todos nós!
    www.deliciasdavodeo.com.br

    ResponderEliminar
  5. Florbela Espanca é uma das minhas favoritas! Ele me encanta sempre. Boa escolha amiga!

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  6. Adoro Florbela Espanca querida amiga ,o último livro dela que comprei foi o de Sonetos ,simplesmente belo,muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Que poesia mais linda esse poema, toca lá no fundo do coração. Amo os poemas de Florbela Espanca.

    ResponderEliminar
  8. Uma pérola preciosa,
    apaixonada poetisa alentejana
    era natural de Vila Viçosa
    Florbela d'Alma da Conceição Espanca.

    Tenha uma boa noite, amiga Maria, um abraço.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  9. OI MARIA!
    FLORBELA, SEMPRE LINDO LÊ-LA.
    ABRÇS
    -
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  10. Um poema de súplica e anseio...
    Amor, saudade e desejo de correspondência... Bonito!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Oi Maria, que bela escolha.
    Esta poesia é linda demais!
    Beijos, tudo de bom!
    Mariangela

    ResponderEliminar
  12. Palavras belas e sofridas, de Florbela... como sempre uma escolha incrível, por aqui...
    Excelente partilha, Maria!
    Beijinhos
    Ana

    ResponderEliminar
  13. Gosto imensamente dos poemas de Florbela Espanca... de um lirismo eu atinge minha alma...
    Obrigada por esse belo poema... Beijo.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.