quarta-feira, 29 de abril de 2015

Surfista




De pé na frágil tábua
onda a onda ele escrevia
poesia sobre a água.
Era uma escrita tão una
de tão perfeita harmonia
que o que ficava na espuma
não se podia apagar:
era a própria grafia
do poema do mar.


Manuel Alegre

6 comentários:

  1. Que lindo!!Adorei esse poema e a grafia da poesia no mar! bjs, chica

    ResponderEliminar
  2. Bom dia
    Lindo poema...O Manuel Alegre é da minha terra.

    Excelente dia para sim
    Beijos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Manuel Alegre, é um poeta que sabe escrever com todo... o seu saber.
    Abrs
    J

    ResponderEliminar
  4. oi minha amiga,

    eu amo o mar,e deve ser maravilhoso poder praticar um esporte
    desfrutando dessa imensa e azul companhia todos os dias...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Lindos versos bem acompanhados pela imagem.
    Um excelente fim de semana prolongado!

    ResponderEliminar
  6. Boa noite Maria, que poema lindo do Manuel Alegre!
    Não conhecia!
    Obrigada pela partilha!
    Desejo-lhe um bom feriado.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.