domingo, 30 de novembro de 2014

Mala de Viagem



Felizes os que percebem a tempo,
que não têm uma boa bagagem,
antes de embarcar no último trem para o infinito,
aquele que passa sem avisar, que leva nossos sonhos,
deixando no rastro do horizonte apenas lembranças...
pedaços do que fomos, ou o que representamos para alguém.

Felizes os que acordam e resolvem viver,
decidem colocar na mala da vida os melhores momentos,
sendo importantes na vida de alguém,
conquistando tesouros que não enferrujam,
praticando a caridade, fazendo o bem sem olhar a quem.

Amizades que se consolidam na eternidade,
forjadas na união das mãos que se ajudam,
olhos que vêem a dor e dividem o pão,
coração que sofre junto com a dor do outro,
que se compadece dos caídos,
que se entristece pelos que ficaram no chão.

São os que acordam para a realidade da vida,
que fazem mais do que viver; compartilham,
são generosos, enxergam o bem,
pouco falam, mas fazem  muito,
e descobrem por fim, que a mala está cheia,
e extremamente leve, não precisa de rodas,
dispensam carregadores e favores
pois estão cheias de respeito,
carinho e saudade,
uma mala inteira de felicidade.

Essas pessoas são inesquecíveis...

Autor: Paulo Roberto Gaefke - www.meuanjo.com.br


8 comentários:

  1. Bom dia Maria Rodrigues.
    Uma excelente postagem, vamos sim examinar diariamente o que estamos colocando na mala, que ela fiquei bem pezada mais de boas ações, bons sentimentos, para que a viagem transcorra na mais completa alegria.
    Um lindo més de Dezembro.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Foi um prazer ler este poema.
    Boa semana, Maria

    ResponderEliminar
  3. Nossa.que poema lindo e profundo, nunca tinha lido, gostei demais!
    uma mala cheia de felicidades pra ti querida! belo dia
    bj

    ResponderEliminar
  4. São estas as malas que são difíceis de fazer!
    Excelente! Gostei imenso.

    Beijinho Maria e boa semana

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito do poema que escolheste.
    Obrigado pela partilha.
    Querida amiga Maria, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  6. Mala de viagem,
    o que faz ela no chão
    junto de verde paisagem
    será ela de cartão
    a ponte é uma passagem
    com uma flor na mão
    no caminho para a outra margem!
    não se deixa perde não!

    Boa noite amiga Maria, um beijo.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  7. São malas cheias de não-coisas...
    Ainda há muitas dessas?...
    Beijinho,

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.