quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Caí chuva no portal - Poema de Lidia Jorge



Cai a chuva no portal, está caindo
Entre nós e o mundo, essa cortina
Não a corras, não a rasgues, está caindo
Fina chuva no portal da nossa vida.
Gotas caem separando-nos do mundo
Para vivermos em paz a nossa vida.

Cai a chuva no portal, está caindo
Entre nós e o mundo, essa toalha
Ela nos cobre, não a rasgues, está caindo
Chuva fina no portal da nossa casa.
Por um dia todos longe e nós dormindo
Lado a lado, como páginas dum livro.

Lídia Jorge, (Inédito)




13 comentários:

  1. Oi querida amiga, que lindo, adorei!!!
    Como você está, e sua mãe? Espero que estejam bem!
    Tenha uma linda semana, beijos e boa semana!!

    ResponderEliminar
  2. Tão delicada, a poesia!
    Tão belas, as imagens!
    É um mimo, tudo que vi..
    Saio dançando...tal qual aquele filme!
    "Cantando na Chuva"..inesquecível...
    Beijos, Maria!

    ResponderEliminar
  3. Um poema de cadência tão perfeita que bem poderia tornar-se uma canção. Uma bela escolha, amiga, como todas as que fazes e ornamentas tão bem com imagens delicadas que enternecem o olhar e perfumam a alma.
    Que te cheguem sorrisos nas estrelas dos teus olhos, com carinho,
    Helena

    ResponderEliminar
  4. Sua alma de poeta faz você encontrar esses lindos poemas.
    Amei Maria, parabéns pela escolha.
    beijos, Léah

    ResponderEliminar
  5. Amiga Maria! Uma beleza,poema e foto a conjugar a ternura.Beijinhos e bfs

    ResponderEliminar
  6. Olá, bom tudo, para você Maria Rodrigues
    Neste dia de sábado, doado-nos graciosamente pelo Criador, estou cá, com o sentimento de amizade, respeito e alegria, à saudar-te.
    Viva, o dom da Vida.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  7. Gostei. Infelizmente nunca li nada de Lídia Jorge. Mas a situação vai mudar já que será uma das escritoras que terei de ler este ano em Literatura.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  8. Eis que a chuva cai sobre o nosso mundo. As cortinas atômicas se abrem revelando o nascimento de uma nova vida.

    ResponderEliminar
  9. Não conhecia nenhum poema de Lídia Jorge, obrigada pela partilha!
    Dela li "O dia dos prodígios", muito bom :)
    Beijinhos, boa semana!

    ResponderEliminar
  10. Não me admira que a escritora Lídia Jorge escreva poemas assim. Gosto muito da escrita dela. Obrigada por partilhares o poema de que gostei muito.
    Um beijo.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.