sexta-feira, 4 de julho de 2014

Vela - Poema de Sophia de Mello Breyner Andresen



Em redor da luz
A casa sai da sombra
Intensamente atenta
Levemente espantada


Em redor da luz
A casa se concentra
Numa espera densa
E quase silabada


Em redor da chama
Que a menor brisa doma
E que um suspiro apaga
A casa fica muda


Enquanto a noite antiga
Imensa e exterior
Tece seus prodígios
E ordena seus milénios
De espaço e de silêncio
De treva e de esplendor 



Sophia de Mello Breyner Andresen 


7 comentários:

  1. E Sophia continua a ser publicada em muitos blogs que tenho visitado. Gosto muito de a reler. Durante muitos anos trabalhei com os alunos os seus livros de histórias e alguma poesia. Também eu lhe dedico um poema no meu espaço.
    Um abraço, Maria!

    ResponderEliminar
  2. É impossivel comentar a beleza dos poemas de Sophia de Mello

    ResponderEliminar
  3. A beleza em poema e muito a propósito amiga Maria Soares.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. desculpa, ressalvo: Maria Sores, por Maria Rodrigues,

    ResponderEliminar
  5. Um lindo poema Maria, bom fim de semana, beijos

    ResponderEliminar
  6. Boa escolha, Maria!
    Sophia foi única.
    maria

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.