segunda-feira, 26 de maio de 2014

Papoilas Vermelhas em campos de amor ...


Hoje deixo para todos os que divagam comigo, um dos muitos belissimos poemas do poeta Ricardo - Águia Livre,  do blog " Pensamentos e Devaneios - Águia Livre ".




Papoilas vermelhas em campo de amor ...



Papoilas vermelhas em campo de amor
Plantas de paz florescem finas, sadias
Beijos dados no silêncio do beija-flor
Procurando em suas pétalas mais-valias

São flores campestres, ricas, perfumadas
Que prendem o coração do pensamento
Aos sonhos, caricias de amor, destinadas
Dançam nos campos melodias ao vento

Campos florescidos, papoilas seu adereço
Paz e felicidade, transmitidas de apreço
Germinam em amor, harmonia, comunhão

Tão frágeis em dança de amor e vivência
Unem-se vermelhas, afectos na existência
Encantadoras no bailado e paz de gestação

Ricardo Águia Livre



O Ricardo é um poeta incrível que escrevendo com alma consegue tocar o coração de todos os que lêem a sua poesia. Em abril passado lançou o seu primeiro livro de poesias "Pensamentos e Devaneios" para o qual eu desejo o maior sucesso.

Visitem o seu maravilhoso cantinho onde a poesia nos envolve completamente dando-nos asas para levantar voo e sonhar.   




Meu amigo poeta,  muito obrigado por me ter autorizado a publicar o seu poema e por todos os maravilhosos momentos que me oferece quando leio a sua poesia.

Beijinhos
Maria

"Todas as coisas têm o seu mistério, e a poesia é o mistério de todas as coisas."(Federico lorca)

8 comentários:

  1. Tanta delicadeza quanta a das pétalas da papoila.
    Um dia num conto para as crianças fiz delas (das pétalas da papoila) um vestido para uma formiga vaidosa. Fiz mal porque a papoila secou de tristeza e a formiga que queria ser princesa, numa bruxa se transformou...

    Gostei muito do poema!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  2. Maria,

    Que poesia linda!
    Parabéns ao poeta Ricardo.
    Quanto às lindas papoulas, só tenho a dizer: DESLUMBRANTES!
    Amo também a cor vermelha!

    Linda semana!

    Bjksss

    ResponderEliminar
  3. Papoilas vermelhas,
    no campo em flor
    moçoilas jornaleiras
    apaixonadas por amor.

    Nas margens do Rio Sado
    andavam elas mondando
    à espera do seu namorado
    ouvi uma dela assobiando.

    Tenha uma boa noite amiga Maria, um beijo.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema, sou suspeita pra falar porque minha alma é poesia, então parabéns à ele e beijos pra você, feliz semana!

    ResponderEliminar
  5. Bom dia

    Poema muito bonito, como só o Ricardo sabe escrever.. Fico feliz por ele,
    Tive a oportunidade de estar no lançamento do seu primeiro livro, em Lisboa.

    Em querendo gostava que me visitassem. Obrigada

    ((não é spam))

    Beijo

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Como tens bom gosto!

    Também gosto e sigo de perto o Ricardo.

    Uma bonita amizade blogueira.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Um poema tão lindo e delicado como as papoilas que o inspirou.

    Beijinho amiga Maria

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.