terça-feira, 22 de abril de 2014

AQUELA QUE SOU - Poema de Fátima Ribeiro Medeiros


Olho-me no espelho
reparo que faltam peças para acabar o boneco que sou
uma mama aqui no peito
cabelo a acertar-me a cabeça.

O coração foi picotado em mil pedaços
o vento os engoliu fazendo-os
desaparecer em curvas do nada.

Alguém me ajude
alguém me ajude
a procurar o que falta de mim.

No peito secou-se-me a água de chorar mágoas e tristezas
as pestanas foram-se-me caindo uma a uma
espalharam-se por aí
como alpista atirada a pardais.

E tudo o resto?
O que é feito de todos os restos da que fui?
Onde foi que os fui perdendo?

O medo bate as palmas ao compasso de uma canção de roda
e eu esconjuro-o com raminhos de hortelã e lúcia-lima.
Pisco-lhe um olho e vou a correr
anichar-me em paisagens habitadas por livros e retratos antigos.

Hoje sou esta que aqui está
faltam-me pedaços por dentro e por fora
mas nunca fui tão eu como sou agora.


Fátima Ribeiro Medeiros 





Tive o prazer de numa viagem que fiz a Itália conhecer  uma mulher incrível, de uma força e alegria imensa, que contagiava quem estivesse ao seu lado a ouvi-la divagar.  Fátima Ribeiro Medeiros, professora, investigadora e livreira (Livraria Culsete - Setúbal) , é natural de Ponta Delgada. Uma Grande Mulher, uma Extraordinaria poetisa.

31 comentários:

  1. INTENSA E LINDA POESIA! BELA ESCOLHA! LINDA SEMANA, BEIJOS,CHICA

    ResponderEliminar
  2. A todos nós faltam pedaços porque o tempo nos modelou e nós deixamos tudo acontecer.
    Hoje olhando o espelho percebemos as perdas mas tivemos outros ganhos que é preciso perceber.
    A vida é algo que está em movimento. Viver é aceitar esse livro onde se deve escrever.

    ResponderEliminar
  3. Um poema muito belo!
    Ao lê-lo, lembrei-me de uma tia minha, também ela uma grande mulher, portadora de uma força incrível, que usou para lutar, até ao ultimo sopro, contra uma doença incurável...
    Possivelmente não terá sido esta a melhor leitura a este poema, mas foi realmente assim que o senti.

    Deixo um beijo (grande).

    ResponderEliminar
  4. Um belo poema...que carrega essa força que descreveu!!! Bj

    ResponderEliminar
  5. Que presente lindo amiga Maria que nos trazes de tão longe maravilhoso e tenho plena serteza que mais linda ainda é a alma e o coração imenso que traz no peito esta pessoa tão especial que escreve com a alma feito flor a desabrochar
    grande abraço para si e se posivel transmita-o a esta amiga linda de alma e coração de ouro bjs com carinho marlene

    ResponderEliminar
  6. Querida Maria,
    Obrigada pelas suas palavras. Também adorei conhecer-vos e partilhar convosco as emoções daqueles dias em Itália. Estão os três dentro do meu coração. E lá ficarão enquanto eu for gente.
    Agradeço também a todos os que comentaram este poema, escrito em 3 de Junho de 2010, no dia em que se completou um ano sobre a minha mastectomia radical, ainda andava eu em tratamentos. Foi um período muito duro, de muita aprendizagem. São pessoas como vocês que me dão força. Um grande beijo a todos.
    Fátima Ribeiro de Medeiros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fátima, para mim foi um privilégio tê-la conhecido. A sua coragem, alegria, e forma de estar na vida, mesmo depois de tantas dificuldades passadas, serão um exemplo para mim, como a luz de um farol, que me ajudará certamente a seguir em frente, quando for necessário atravessar as tempestades da vida.
      Minha amiga é a Fátima que dá força a quem a rodeia. Um abraço bem apertadinho e um grande beijinho.
      Maria

      Eliminar
  7. Que linda poesia querida, deve ter sido realmente maravilhoso conhecer uma pessoa assim com uma alma tão poética. Beijinhos querida.

    ResponderEliminar
  8. A memória acaba por apagar grande parte dos momentos que vivemos,
    dos risos que demos e das lágrimas que deixamos mas
    à uma coisa que nunca se esquece, os amigos.
    Os amigos ficam para toda a vida e
    costuma-se dizer que a amizade verdadeira é eterna.
    Os amores vêm e vão mas os amigos
    continuam sempre presentes nas nossas vidas.
    È nisso que eu acredito ou já teria
    fenecido.
    Um carinhoso abraço minha linda amizade.
    Beijos na alma..Evanir.

    ResponderEliminar
  9. "Alguém me ajude a procurar o que falta de mim...." adorei! bjsss

    ResponderEliminar
  10. Olá Maria, estou passando para conhecer seu blog!
    Amei o poema, principalmente esta frase: O que é feito de todos os restos da que fui?

    Desejo um dia feliz cheio de coisas boas! Já sigo vc! Bjos!

    ResponderEliminar
  11. Bom dia

    Retribuindo a visita que muito me agradou deparo-me com um poema maravilhoso, escrito em palavras simples mas cheio de beleza e estética
    Poema lindo mesmo

    Fique feliz

    ResponderEliminar
  12. Talvez este poema seja uma catarse da sua autora, e ao escrever deita as sua mágoas e assim as apazigua.

    comoveu-me até às lágrimas, uma mastectomia radical deve ser muito, muito doloroso para qualquer mulher.

    desejo muita força e um beijo muito grande

    :)

    ResponderEliminar
  13. É uma mensagem triste! Tomara que se reencontre!

    ResponderEliminar
  14. Todos nós temos pedaços que acabamos deixando pelo caminho
    nessa estrada da vida; cicatrizes para quem viveu a vida é algo que
    não falta.
    O poema é triste; mas são coisas que passamos uns saem mais fortes
    para a vida e outros não; mas tbm a aqueles que escrevem poesias ameniza a dor
    e nos fazem refletir.
    Obrigada pela visita.
    Abraços
    janicce.

    ResponderEliminar
  15. Maria boa tarde, o espelho é o único que mostra o que falta em nós, belíssimo poema bem inspirado, Maria passando pra desejar uma ótima quinta-feira beijos.
    http://www.lucimarestreladamanha.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  16. Oi Maria!

    Poesia tocante, profunda...
    Ao mesmo tempo é linda também!
    Afinal, a vida nem sempre é um mar de rosas, não é?
    Lindo dia!

    Bjksss

    ResponderEliminar
  17. Maravilhoso poema, Maria Rodrigues
    Obrigada ela visita
    Beijos.

    ResponderEliminar
  18. Maria, lindíssima escolha do poema, quase sempre nos identificamos com poemas profundos assim, nossos pedaços que vão aos poucos se perdendo e quando vemos estamos diante de nós mesmos, sem nada a camuflar!
    Auto conhecimento! Amei ler!
    Abraços minha linda amiga!

    ResponderEliminar
  19. Que pérola de poema,Maria!

    Lindo,emocionante!

    Obrigada pela visita,amiga.

    Beijos e uma semana de alegrias

    Donetzka

    Face Book:


    https://www.facebook.com/donetzka.cercck


    Blog Magia de Donetzka





    ResponderEliminar
  20. Uma extraordinária poetisa, um poema-catarse que nos toca profundamente,na alma e

    espelha a sua grandiosidade e beleza interior...

    Que belo gesto Maria,grata por esta partilha tão comovente!

    Beijinho,querida.

    ResponderEliminar
  21. Lindo poema da Fátima Ribeiro. Belíssima escolha Maria. Parabéns!

    Beijos e ótimo finam de semana para ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  22. Em primeiro lugar, parabéns Maria por nor dar a conhecer este grande ser esta maravhosa poetisa. Depois são almas como esta que nós dão o exemplo da força esquecendo o que não vale a pena lembrar. Obrigada a si, obrigada a Fatima por esta forte e bela poesi
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. belissimo poema, Maria
    sentir e reflectir
    como um retrato de tantas de nós

    beijinho

    ResponderEliminar
  24. Maria obrigada por compartilhar uma poesia tão bela ,obrigada pela visita e as belas palavras, obrigada por tudo, te mando um abraço de carinho e te desejo um final de semana de muita Paz e vou te fazer um pedido, consente eu postar a tua poesia? Achei linda.Celina

    ResponderEliminar
  25. Olhando-se no espelho!
    Reparou que faltavam peças
    Para acabar o boneco
    Nem por portas nem travessas
    Não pretendo meter o bedelho!

    É linda sim o poema...
    Feito de peças novas, não de retalhos
    Gostei do bem empregado tema
    Com os livros bem retratados!

    Bom fim de semana para você,
    amiga Maria, um beijo.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  26. Plante em seu coração a sementeira do amor,
    pois assim ampliarás o seus dias de alegria.
    Que o senhor ilumine os seus caminhos levando a tristeza sempre pra longe,
    bem longe de você.
    Enchendo seu coração com a divina fé,
    Continue a ser essa pessoa maravilhosa que você é,
    e seu coração estará a onde
    estiver a sua alegria de viver.
    Um feliz e abençoado final de semana.
    Beijos paz e luz ,Evanir.

    ResponderEliminar
  27. Por vezes as palavras ampliam-nos a alma. Por vezes...

    beijo meu

    ResponderEliminar
  28. Bela homenagem.
    Gostei do poema e da homenagem-
    Lindo, Maria.
    beijo.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.