terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

PLANTAS CARNÍVORAS



Plantas carnívoras são espécies de vegetais, com a habilidade de atrair, capturar, matar e digerir, pequenos animais, incluindo insetos (as principais presas), aracnídeos e até mesmo anfíbios, répteis e aves.

Habitam geralmente solos pobres, encharcados e ácidos (baixo pH) com pouca quantidade de nitratos, que são fundamentais para síntese de clorofila, dependendo assim do nitrogênio contido nas proteínas dos animais. Charles Darwin escreveu plantas insetívoras, o primeiro tratado conhecido sobre plantas carnívoras, em 1875.


Foto: wikipedia_Andreas+Eils


Existe mais de 500 espécies de plantas carnívoras distribuídas no mundo todo com excepção da Antártida. São encontradas em diversas regiões desde áreas quentes e florestas tropicais húmidas, e até mesmo em locais inóspitos como o Alasca, Escandinávia, deserto australiano e nas tundras gélidas da Sibéria.


Foto: wikipedia_NoahElhardt


Existem quatro famílias principais de plantas carnívoras: Nepenthaceae, Sarraceniaceae, Droseraceae e Lentibulariaceae. São extremamente distintas entre si com respeito às estruturas reprodutivas, o que indica que podem ter evoluído paralelamente, e que sua habilidade de capturar e digerir seja uma convergência evolutiva. Entretanto, algumas estratégias de captura são similares, como nos animais.

Vamos conhecer algumas destas incríveis plantas!

Nepenthes lowii
É uma planta tropical em forma de jarro endêmica de Bornéu. A Nepenthes lowii foi descoberta em março 1851 pelo naturalista Hugh Low durante a sua primeira subida do Monte Kinabalu.


Foto: wikipedia_Jeremiahs


Darlingtonia_californica
Darlingtonia californica, também chamada de planta de jarro da Califórnia, lírio cobra, ou planta cobra, é uma espécie de planta carnívora, o único membro do gênero Darlingtonia na familia Sarraceniaceae. É nativa do norte da Califórnia e Oregon, crescendo nos pântanos eonde existe água corrente fria. O nome "lírio cobra" decorre da semelhança de suas folhas tubulares com uma cobra em elevação, com uma folha bifurcada que se assemelha às presas ou língua de uma serpente. A planta foi descoberta em 1841 pelo botânico William D. Brackenridge no Monte Shasta. Em 1853 foi descrita por John Torrey, que nomeou o gênero Darlingtonia após a Filadélfia botânico William Darlington (1782-1863).




A Nepenthes attenboroughii
É uma espécie de planta carnívora que mede até 1,5 m de altura, descoberta na região central das Filipinas. está entre as maiores plantas carnívoras conhecidas e produz armadilhas espetaculares, capazes de aprisionar não apenas insetos, mas também roedores do tamanho de ratos.


Foto: wikipediA_Dr.Alastair+Robinson


Drosera capensis
É uma pequena espécie carnívora em roseta de formação de perene, nativa do Cabo na África do Sul.


Foto: wikipedia_Noah


Venus flytrap
Esta planta carnívora é encontrada em ambientes pobres de azoto e fósforo, como pântanos e savanas molhadas. De pequena estatura e crescimento lento, a planta carnívora tolera bem o fogo, e depende de queimadas periódicas para suprimir a sua concorrência.




Red terrestrial Pitcher Plants
Em botânica, o nome dado às plantas, em que as folhas são em forma de jarro. A planta geralmente entendida por este nome é Nepenthes, um gênero que contém cerca de sessenta espécies. São nativas da Ásia tropical, Austrália e do norte (uma só) de Madagascar. São plantas arbustivas que escalam sobre a vegetação circundante.




Fontes e Fotos: Wikipedia; http://www.carnivorousplants.org/; outros net.

9 comentários:

  1. Boa tarde
    que lindas, adorei o post,
    fica na paz,que Deus guarde a ti e sua família.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. Maria, que lindo artigo postastes, amei ler, mesmo porque eu já tinha lido sobre o assunto que saiu no jornal que assino, já faz um bom tempo, os estudos sobre as plantas carnívoras amei recordar aqui!
    Ficou lindamente ilustrado!
    Abraços amiga, tenhas uma boa noite!

    ResponderEliminar
  3. Um artigo muito bom.
    Gostei imenso de aprender mais um pouco sobre este tipo de plantas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Olá Maria:)

    Acho que só conheço uma mas gostei de conhecer mais - algumas são bem estranhas e até metem medo. Felizmente não comem humanos:)
    Adorei o post - é bom saber mais:)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. OI MARIA
    Que lindas mais são super perigosas, Eu não conhecia esse tipo de plantas. Passando para saber como vc esta bem? Uma quarta feira bem agradável para vc,
    Com carinho aqui do Brasil.
    Ana

    ResponderEliminar
  6. A primeira vez que vi estas plantas foi na Holanda, nunca tinha visto por cá. Trouxe um vasinho com uma mas, não durou nem um ano.
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Olá Maria,

    Muito interessante o seu artigo e muito bem ilustrado.
    Adorei a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre essas plantas.
    Uma bela postagem cultural.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Maria, como vai?

    São tão bonitas! Nem sabia que existiam com cores tão belas.
    Quando penso neste tipo de planta, logo vem à memoria os velhos filmes/seriados de Tarzan.

    Bjs

    ResponderEliminar
  9. Muito interessantes, Maria, belas e perigosas, gostei!

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.