terça-feira, 14 de janeiro de 2014

A Preguiça

A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!

Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.


Hoje vamos conhecer um pouco melhor: A Preguiça (Sloth)


Foto: wikipedia_SergioDelgado


Reino: Animalia  
Classe: Mammalia  
Superordem: Xenarthra  
Ordem: Pilosa  
Família: Bradypodidae (três dedos) e a Megalonychidae (dois dedos)

De movimentos sempre muito lentos e costumando dormir a maior parte do dia, a preguiça faz realmente juz ao seu nome.

Foto: wikipedia_Masteraah


Distribuição e Habitat :
Encontram-se nas florestas tropicais da América do Sul, América Central e Mata Atlântica.

Identificação:
Têm um corpo adapatado ao seu modo de vida, como passam a maior parte do tempo penduradas em galhos na copa das árvores. O seu tronco é pequeno e curto, os membros são compridos, todos os dedos têm garras longas pelas quais ela se pendura aos galhos das árvores,e possuí uma cauda grossa e curta.


Foto: wikipedia_Dave Pape


De porte médio, as preguiças adultas pesam entre 3.5 kg e 6 kg. É capaz de girar a cabeça 270 graus sem mover o corpo. É orientada principalmente pelo olfato, pois a audição e a visão deste animal deixam a desejar. É um animal de pêlos longos. A sua cor é geralmente cinza, com manchas brancas ou marrom-ferrugem, podendo ter manchas claras ou negras. Por vezes pode parecer esverdeada devido às algas que se desenvolvem na sua pelagem. 


Foto: wikipedia_Stefan Laube


A sua temperatura corporal é sempre muito próxima à do ambiente, sendo por isso considerados animais homeotérmicos imperfeitos. Apesar de lentas em terra, as preguiças são excelentes nadadoras. Na natureza as preguiças podem viver até 40 anos. 


Foto: wikipedia_Giovanni_Dall


Hábitos e Alimentação:
Passa a vida toda pendurada em árvores, descendo para o chão, em média uma vez por semana, apenas para fazer suas necessidades fisiológicas. Dorme 14 horas por dia, pendurada em galhos agarradas com as quatro patas e de costas para o chão. Vivem em pequenos grupos, embora tenha alguns hábitos solitários.É um animal nocturno alimentando-se durante a noite, de folhas, brotos, frutos e raízes de algumas espécies de árvores, como a ingazeira, a figueira, a embaúba, e a tararanga. A única água que as preguiças bebem é o orvalho presente nas folhas que elas ingerem.


Foto: wikipedia_Christian Mehlf


Reprodução:
As preguiças têm um filhote por gestação durando esta entre 120 a 180 dias. O filhote nasce medindo entre 20 e 25 cm e pesando entre 260 e 320 g. Durante nove meses, a fêmea carrega o filhote nas costas ou no ventre, até que ele esteja preparado para enfrentar a mata sozinho.


Foto: wallpapers.free


Status de Conservação:
Na natureza o seu principal predador é a onça-pintada. Devido ao seu habitat ser limitado à copa das árvores, e os seus hábitos alimentares serem especializados, a preguiça é muito afetada pela diminuição das florestas tropicais, podendo num futuro próximo, vir a ser uma espécie ameaçada.


Fontes e Fotos : Wikipédia; http://www.bicharada.net/; http://www.significados.com.br/coruja/; http://www.infoescola.com/aves/coruja/; www.gdefon.com; wall.alphacoders.com; www.wallsave.com; www.american-bird.com; www.aktifmag.com; allgamewallpapers.com; outros net


Foto: wikipedia_Geoff Gallice


Devemos proteger, preservar e compreender a imensa importância que cada organismo têm, na complexa teia da Vida do nosso planeta.

4 comentários:

  1. Conhecia muito pouco deste animal. Não é muito conhecido.
    A minha saudosa mãe falava-me da outra preguiça que morreu de sede estando submersa em água até ao pescoço...

    Oh mãe ...então a preguiça nunca quis dobrar o pescoço...?

    ResponderEliminar
  2. Maria...é sempre bom aprender...neste tipo de abordagem!
    E como o saber não ocupa lugar...
    Bj amigo!

    ResponderEliminar
  3. Maria Soares, é sempre bom passar por aqui para aprofundar conhecimentos. A preguiça tem a designação muito bem adequada à sua maneira de viver.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Por muito que se bata na mesma tecla, noto que o bicho homem continua sem ver o mal que faz a este frágil planeta. Quando iremos acordar Maria?
    Beijinhos

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.