quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Teus Olhos Entristecem - Poema de Fernando Pessoa




Teus olhos entristecem
Nem ouves o que digo.
Dormem, sonham esquecem...
Não me ouves, e prossigo.

Digo o que já, de triste,
Te disse tanta vez...
Creio que nunca o ouviste
De tão tua que és.

Olhas-me de repente
De um distante impreciso
Com um olhar ausente.
Começas um sorriso.

Continuo a falar.
Continuas ouvindo
O que estás a pensar,
Já quase não sorrindo.

Até que neste ocioso
Sumir da tarde fútil,
Se esfolha silencioso
O teu sorriso inútil.

Fernando Pessoa


16 comentários:

  1. Olá, Maria, como vai?
    Seu post de hoje inspirou-me a reler o "Cancioneiro" de Fernando Pessoa. Já não me lembrava desse poema e fez-me tão bem reencontrá-lo! Nada como ler versos bem escritos! Amei!
    Abraço,
    Jussara - minasdemim.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Olá Maria:
    Quem sou eu para interpretar tão grande poeta,
    esses seres que conseguem falar de suas dores e de seus amores, e nos colocam em seus lugares, pois nos emocionam e sofremos como eles, as vezes sem mesmo termos motivos reais só nossos para sofrer.
    Lindas imagens e maravilhoso o poema.
    beijos, Léah

    ResponderEliminar
  3. Olá Maria
    Que belezura de postagem minha amiga. Fernando Pessoa sempre foi soberbo em tuas lindas linhas
    O melhor da vida é você saber que alguém conseguiu dar um sorriso graças a sua bondade, e saber que esse sorriso fez com que a liberdade de ser feliz se aflorasse por onde quer que você tenha passado e deixado o seu sorriso repleto de carinho e afetividade.
    Tenha uma semana plena de amor e harmonia
    Estou lhe oferecendo um “selo destaque”. Será uma honra se você aceitá-lo. Pegue-o na lateral esquerda do meu blog
    Beijos e carinhos
    Gracita
    ” gracita mensagens”

    ResponderEliminar
  4. MARIA QUE LINDO POEMA. VOCÊ SABE ESCOLHER O QUE NOS ENCANTA. A IMAGEM É MARAVILHOSA. TUDO AQUI SEMPRE É PERFEITO. PARABÉNS E SÓ TENHO QUE AGRADECER ESSA MARAVILHA AO ACORDAR.
    BOM DIA, BEIJOS NO SEU CORAÇÃO

    ResponderEliminar
  5. Muito lindo esse poema!!Adorei! beijos,lindo dia! chica

    ResponderEliminar
  6. oi minha amiga,

    belíssima escolha,
    Pessoa tem o poder do encantamento...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Um dos belos poemas do nosso poeta MAIOR. Que me perdoem os Camoístas, mas para mim não há poeta na nossa literatura quye se compare a Pessoa.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Oi Maria espero amiga que esteja com saúde junto aos teus, obrigada por ser minha amiga. adoro poesia , embora não seja capaz de fazer uma quadra sequer, mais adoro ler os bons poetas, Fernando Pessoa é um dos escolhidos. Um abraço fraterno, Celina

    ResponderEliminar

  9. Olá, Maria

    Muito bom encontrar aqui Fernando Pessoa, cujo talento nos emociona.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  10. De um alheamento manso, mas não doce. Quem, senão Pessoa, o diria deste modo?


    Um beijo




    ResponderEliminar
  11. Um poema cujo tema podia ser a futilidade de um sorriso, mas se transforma numa pequena-grande peça cheia de lirismo.
    Adorei, Maria.
    A imagem também me pareceu uma peça de biscuit....pela delicadeza da composição.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  12. Que belo poema Maria...adoro Fernando Pessoa...me encanta...bela escolha...passando para dar uma espiadinha por aqui e te deixar um abraço! ♥

    ResponderEliminar
  13. Um pessoa não correspondido.
    É tão belo!
    E duma musicalidade poética...
    lê-se e relê-se vezes sem conta.

    Lindo!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  14. Teus olhos entristecem
    Não os deixa entristecer
    As plantas florescem
    Para verem o sol nascer.

    Da semente na terra semeada
    Verde nasce a planta
    Com a cacimba da noite orvalhada
    Quando cai sobre verde manta!

    São muito lindas floridas
    No jardim as flores
    Pelas ruas andam perdidas
    Procurando seus amores!

    As moças apaixonadas
    Fazem algumas travessuras
    Pelas ruas amarguradas
    Perdidas em aventuras!

    Boa noite amiga Maria,
    deixo um beijo para você.
    Até amanhã se Deus quiser.
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  15. Para ler e reler. Este poema é belíssimo!

    Bom fim de semana, Maria.

    Beijo

    Sónia

    ResponderEliminar
  16. A vida, muitas vezes, escapa-se-nos por entre os dedos...
    Palavras do poeta para Ofélia?

    Beijo :)

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.