terça-feira, 16 de abril de 2013

Mar Português - Poema de Fernando Pessoa





MAR PORTUGUÊS

Ó mar salgado, quanto do teu sal
São lágrimas de Portugal!
Por te cruzarmos, quantas mães choraram,
Quantos filhos em vão rezaram!

Quantas noivas ficaram por casar
Para que fosses nosso, ó mar!
Valeu a pena? Tudo vale a pena
Se a alma não é pequena.

Quem quer passar além do Bojador
Tem que passar além da dor.
Deus ao mar o perigo e o abismo deu,
Mas nele é que espelhou o céu.

Fernando Pessoa






2 comentários:

  1. Lindo o poema de Fernando Pessoa, como nunca pode deixar de ser.

    Grande abraçko, Maria!

    ResponderEliminar
  2. Oi Maria!
    Que delícia de blog, lindas paisagens e ainda termina com poema de Fernando Pessoa
    Você é genial
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.