quinta-feira, 11 de abril de 2013

As duas Rosas





São duas flores unidas
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol,
Vivendo,no mesmo galho,
Da mesma gota de orvalho,
Do mesmo raio de sol.

Unidas, bem como as penas
das duas asas pequenas
De um passarinho do céu...
Como um casal de rolinhas,
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu.

Unidas, bem como os prantos,
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar...
Como o suspiro e o desgosto,
Como as covinhas do rosto,
Como as estrelas do mar.

Unidas... Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor.
Juntar as rosas da vida
Na rama verde e florida,
Na verde rama do amor!


Castro Alves
 
 
 

14 comentários:

  1. Boa noite Maria!
    As rosas são todas lindas, em qualquer cor! Mas estas estão de se lhe tirar o chapéu! Tal como o poema de Castro Alves que se lê e nos faz meditar.
    Um abraço.
    M. Emília

    ResponderEliminar
  2. Mimosa poesia de Castro Alves, que me embalou quando menina, com o seu "Navio Negreiro"...(seria o mesmo poeta, que nasceu na Bahia?).

    Linda, linda! Obrigada, Maria

    ResponderEliminar
  3. Una delicia disfrutar de tu entrada, llena de buen gusto y armonía!
    Te dejo un fuerte abrazo,bonita noche!

    ResponderEliminar
  4. Não posso nem quero perder um único texto ou foto aqui deixado no seu espaço.
    Maravilhosamente belos e sempre agradáveis de recordar.
    Uma excelente escolha deste poema de vida.

    ResponderEliminar
  5. Grande Castro Alves!
    Lindo e cheio de lindas palavras!

    Bjksss

    ResponderEliminar
  6. BOM DIA MINHA QUERIDA !
    LINDAMENTE VC DEIXA UM POEMA LINDO ,DO NOSSO CASTRO ALVES...
    BJSS PELA ESCOLHA !

    ResponderEliminar
  7. oi Maria,

    por aqui sempre lindas escolhas,
    adoro sua sensibilidade...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Bonita poesia... Inspiração linda/florida a de Castro Alves!

    Beijos, amada Maria...

    ResponderEliminar
  9. Que delícia divagar aqui!
    Lindo poema!
    Um belo dia para vc!
    Bjsssssssssssssssssssssssss

    ResponderEliminar
  10. Um belíssimo poema.Obrigada pela partilha
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  11. Adoro essa poesia! Fazia tempo que não a lia, e essas rosas, ah... São belas demais!
    Obrigada Maria pela partilha.

    Abraços e muita paz.

    ResponderEliminar
  12. Rosas belas, mimosas, duplamente explendorosas, asssim fosse a vida um mar dessas belas rosas.
    Bj amigo,
    J

    ResponderEliminar
  13. Quando comecei ler essa poesia, lembrei logo do meus tempos de ginásio....
    Muito linda!
    bjus!

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.