segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Ao cair da noite



 
Numa das margens do saudoso rio
Contemplo a outra que sorri defronte:
Lá, sob o sol que baixa no horizonte,
Verdes belezas, enlevado, espio.

 
- «Ali (digo eu), será menos sombrio
«O viver que me põe rugas na fronte…»
E, erguendo-me, atravesso então a ponte,
Onde o vento sibila, áspero e frio,

 
Chego. Desilusão! Da margem verde,
Eis que o encanto, de súbito, se perde:
Bem mais bela era a margem que eu deixei!

 
Quero voltar atrás. Noite fechada…
E a ponte, pelas águas destroçada,
Por mais que a procurasse, não a achei!
 
 
 
Eugénio de Castro


Poema: Casa Fernando Pessoa
Foto: Net

11 comentários:

  1. Profundamente belo...

    http://yohananleo7.blogspot.com.br/

    John

    ResponderEliminar
  2. A procura incessante do que não temos. Eternamente iludidos e perdidos.

    Boa semana, Maria! Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  3. Bom dia amiga Maria que belo poema que adorei ler
    parabens por tão linda escolha,tenha uma exelente semana b js com carinho marlene

    ResponderEliminar
  4. Amiga Maria.Belo poema que não conhecia e adorei ler.Sempre continuaremos a procura de alguma coisa,somos uns inconstantes na procura.
    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
  5. Boa tarde Maria

    Poema muito bonito! parabéns pela escolha e otima semna

    ResponderEliminar
  6. LINDÍSSIMO MARIA!!!
    UMA LINDA SEMANA!!!

    1 BEIJO LÍDIA

    ResponderEliminar
  7. Adorei a tua escolha Maria.
    boa semana

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Amada comecei a dar destaque no meu blog e você esta na lista de destaque do mês.
    Certamente vou dar muitos destaques
    por isso a fila de blog esta grande.
    Espero que goste dessa minha nova invenção é um carinho diante do amor que recebo.
    Beijos feliz semana carinhosamente,Evanir..

    ResponderEliminar
  9. Sempre a outra margem parece a mais bela...
    Mas, se nos recusarmos a atravessar a ponte,
    nunca saberemos se o é ou não.
    ´É de facto um belo soneto que se finou no
    desencanto.
    Beijo.
    maria

    ResponderEliminar
  10. É um dos problemas tipicos da humanidade. Só dar valor ao que tinha depois de o ter perdido.
    Um abraço e desculpe se comento menos. Estou com problemas nos olhos, em tratamento, e por isso como estou proibida de passar muito tempo no pc, por vezes visito, leio, mas não comento. Para poder visitar mais amigos e ler mais artigos.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.