terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Coruja das neves


A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!


Foto: 1ms.net


Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.


Hoje vamos conhecer um pouco melhor a: Coruja-das-neves ou Coruja-do-ártico

Foto: 1ms.net


Ordem: Strigiformes
Família: Strigidae

Distribuição e Habitat :
Encontra-se na tundra, habitando as regiões geladas como a parte norte dos Estados Unidos, Canadá, Alasca, norte da Eurásia, além de regiões do Ártico. No inverno, migram longas distâncias para sul.




Identificação:
De olhos amarelos, este lindissimo pássaro de plumagem branca e bico preto é facilmente reconhecível. A coruja-das-neves mede entre 53 e 65 cm de comprimento, com uma envergadura entre 1,25 e 1,50 m. Podem pesar de 1,8 até 3 kg, é uma das espécies mais pesadas. Apresentam dimorfismo sexual, o macho adulto é virtualmente branco puro, enquanto a plumagem das fêmeas é ligeiramente mais escura.

Foto: 1ms.net


As crias eclodem cobertas de uma penugem branca, que, após dez dias, escurece para um cinza que fornece melhor camuflagem. O bico da coruja-das-neves, grande e afiado, é preto e é parcialmente escondido na penugem, possuindo uma forma arredondada.

Foto: 1ms.net


As asas grandes e largas permitem à coruja-do-ártico voar rente ao solo ou acelerar em perseguição das presas. As garras compridas e curvas permitem-na capturar e matar as presas. A plumagem densa que cobre as patas protege contra o frio.


Foto: Wikipedia_Quartl


Hábitos e Alimentação:
A coruja-do-ártico é uma ave solitária, silenciosa e tímida. Mas, na primavera, cada par que acasala reclama para si um território de caça por meio de guinchos que podem ser ouvidos até 10 km de distância. Durante a época de acasalamento, esta coruja torna-se agressiva quando se sente ameaçada. Na estação quente, a coruja regula a temperatura estendendo e batendo as asas.



Foto: 1ms.net


Caça principalmente durante o dia. Os ouvidos da coruja, escondidos debaixo de uma plumagem intensa, permite-lhe ouvir pequenos mamíferos debaixo da neve. A coruja-do-ártico faz então um vôo rasante e captura a presa com as garras afiadas. As presas menores, como os lemingues (seus preferidos), coelhos e outras aves, são mortas com um único golpe. Eventualmente a coruja-das-neves também se alimenta de peixes.


Foto: Wikipedia_pe_ha45


Reprodução:
Esta espécie de coruja é geralmente monogâmica, vivendo muitas vezes os casais juntos durante toda a vida. A corte nupcial começa nos princípios de maio. Em vez de construir um ninho, a fêmea escava um buraco no chão, normalmente um buraco raso. O ciclo de procriação está ligado à dimensão da população de lemingues, a sua principal presa. A fêmea coloca de 5 a 14 ovos que são incubados por cerca de 4-5 semanas. As crias estão aptas a voar cerca de 50 dias depois de eclodirem, aprendendo a caçar logo em seguida.


Foto: community.babycentre.co.uk


A coruja Branca é o passáro oficial do Quebec.

Fontes: Wikipedia; Portlasaofrancisco; http://www.worldzootoday.com/; treknature; Enciclopédia a Vida Animal; http://www.desktopwallpaperhd.com/; http://www.walldesk.com.br/; http://www.hiren.info/desktop-wallpapers/; http://www.fotopedia.com/; http://www.pcdesktopwallpaper.com/; 1ms.net; community.babycentre.co.uk; outros net


Foto: 1ms.net

“A Terra provê o suficiente para as necessidades de todos os homens, mas não para a voracidade de todos.” (Mahatma Gandi) .

8 comentários:

  1. Lindas fotos e adorei o interessante post! beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Muito bem! gostei.
    Espero por outros artigos da mesma natureza.

    Beijo. Bom Natal

    ResponderEliminar
  3. Olá Maria,
    Venho agradecer e retribuir os votos de Boas Festas. Que o Natal seja muito alegre e que esta alegria perdure no ano que vai chegar.
    Adorei este documentário. As corujas são lindas!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  4. Querida amiga
    Gostei imenso desta postagem, com bom texto e excelentes fotos.
    Eu gosto imenso destas aves, e tenho uma colecção de mochos razoável - para cima de 300 -de vários tamanhos e proveniências. As minhas amigas quando viajam trazem-me, sempre que possível, um mocho.
    Como sabe, com certeza, mocho e coruja são o mesmo animal, só diferindo no nome. Cmo há cerca de 300 espécies diferentes, cada uma terá características próprias, claro, muitas vezes determinadas pelo local onde vivem, mas pertencem todas à mesma família.

    Muito obrigada pelas lindas palavras deixadas na minha «CASA».

    Desejo um Natal muito feliz, cheio de Paz e Amor, e um Ano Novo venturoso.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Maria minha querida lindo demais estas imagens das corujas, adorei conhecer.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  6. Olá querida Maria, um ótimo post! Como sempre... aqui a gente aprende muito!
    Amiga,agradeço o seu carinho de sempre, desejo a voce e família um Feliz Natal com muita paz!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  7. Adoro ver as corujas, mas não é nada fácil.
    Mas já vi uma dentro de casa, numa noite de verão que deixei a janela aberta do sótão. Quando entrei de manhã para ir buscar uns sapatos, ela levantou voo, ficou parada 1 ou 2 segundos no ar, a olhar para mim, deu meia volta e saiu pela janela. Não ouvi o bater de asas, voava em silêncio. Em termos aerodinâmicos, é impressionante.
    Gostei muito deste teu post.
    Maria, minha querida amiga, tem um Feliz Natal, extensivo aos que te são mais queridos.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. Nossa !!!!
    Como trabalhas com capricho...amei as imagens ...
    bjssssssssssssssssssss

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.