terça-feira, 17 de julho de 2012

Cavalo marinho


A história da Vida na Terra é uma história de extinções, estas extinções naturais ocorrem, no entanto, ao longo de períodos relativamente longos, permitindo a evolução de novas formas de vida. Muitos animais evoluíram e depois extinguiram-se e o seu lugar na natureza é então ocupado por outro grupo de animais. Isto não é o que acontece na actualidade, com a ajuda do Homem!


Penso que é importante ir sempre “passando” a mensagem da importância de preservarmos a Natureza, a vida selvagem, o ambiente, “O nosso magnifico Planeta”.

A extinção é o desaparecimento irreversível de espécies e acontece quando o último animal de uma determinada espécie morre.

Hoje: Cavalo-marinho (Seahorse)




Classe: Osteichthyes
Ordem: Gasterosteiformes
Família: Syngnathidae

O nome deste peixe vem da semelhança da sua cabeça com a de um cavalo.




Distribuição e Habitat :
Os cavalos-marinhos vivem nas águas de mares localizados em regiões de climas temperado e tropical, em fundos aquáticos, arenosos ou lodosos, numa profundidade que varia de 8 a 45 metros.




O seu habitat preferido são os campos de algas e recifes. Podem ser encontrados nos mares da Indonésia, Malásia e Filipinas.




Identificação:
Possui uma cabeça alongada com filamentos que lembram a crina de um cavalo. Tem características semelhantes às do camaleão, como mudar de cor e mexer os olhos independentemente um do outro.





Nadam com o corpo na vertical, movimentando rapidamente as suas barbatanas. Algumas espécies podem ser confundidas com plantas, corais e anémonas marinhas.




O seu tamanho é de aproximadamente 15 cm, com peso entre 50 e 100 gramas. Podem ser criados em aquários, desde que a água seja salgada e recebam cuidados especiais, pois são muito frágeis. Existem cerca de 32 espécies diferentes.




Alimentação:
Alimenta-se de pequenos moluscos, vermes, crustáceos e plâncton, que são sugados através do seu focinho tubular. Como não tem o costume de ir atrás do alimento, ele come o que estiver a passar por ele. A cauda longa e preênsil permite que ele se agarre às plantas submarinas enquanto se alimenta de pequenos crustáceos. Só comem alimentos que se movimentam.



Hábitos e Comportamento:
Nada com o corpo em posição vertical e a cabeça para frente, movimentando-se pela vibração das barbatanas dorsais. Ficam presos aos corais com suas caudas.




Reprodução:
A reprodução dos cavalos marinhos ocorre na primavera, e é fora do comum, pois é o macho da espécie que gera os ovos.




Os ovos postos pela fêmea são fertilizados pelo macho que os guarda numa bolsa na base da sua cauda. Dois meses mais tarde, os ovos se abrem e o macho realiza violentas contorções para expelir os filhotes. Estes são transparentes e pouco maiores que um centímetro. Sobem logo à superfície para encher suas bolsas de ar, para poderem se equilibrar na água. Já se tornam independentes de seus pais, mesmo sendo frágeis.




Principais ameaças:
Está ameaçado de extinção devido à poluição das águas e destruição dos seus habitats naturais, bem como à sua intensa e indiscriminada procura principalmente para fins farmacêuticos pela medicina tradicional chinesa.




Fontes: Wikipedia; Portlasaofrancisco; www.vivaterra.org.br/; http://www.ninha.bio.br/biologia/cavalos_marinhos.html ; treknature; Enciclopédia a Vida Animal; outros




“A Terra provê o suficiente para as necessidades de todos os homens, mas não para a voracidade de todos.” (Mahatma Gandi) .

9 comentários:

  1. Nossa que cores lindas e bem interessante saber sobre eles, pena que estão em extinção.
    Beijos e boa semana!

    ResponderEliminar
  2. Nossa, que imagens lindas!! A natureza é mesmo maravilhosa! Adorei!! Obrigada por compartilhar!!

    Beijos!♥

    ResponderEliminar
  3. Oi Maria.
    Que animais lindos!!!As cores são deslumbrantes!!
    Amei o seu post.
    Bjs querida.

    ResponderEliminar
  4. Querida amiga, o cavalo marinho é um animal incrível, choca os ovos e dá a luz, a fêmea nem quer saber dos filhotes. Belíssima postagem. Beijocas

    ResponderEliminar
  5. Uma postagem maravilhosa, muito lindo mesmo.Parabéns por seu bom gosto nas escolhas.Beijos.

    ResponderEliminar
  6. Amiga Maria.Mais um post onde se aprende, e sempre útil saber na visita que se faz,já encontrei numa praia não me lembro onde, um já morto claro mas talvez em praias de águas quentes.Toda a explicação dada gostei bastante e a natureza é mesmo fenomenal.
    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Lindo, lindas as cores, eu tenho um cor de pérola!
    Adorei Maria

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Maria, belíssima aula e lindas imagens.bjs

    ResponderEliminar
  9. Muito legal me ajudou num trabalho que eu tinha pra fazer sobre eles......

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.