quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Cerâmica Majólica


Maiólica ou majólica é o nome dado à faiança italiana do Renascimento, inspirada a princípio na tradição hispano-mourisca.




Os exemplos mais antigos desta arte datam do século IX em Bagdá. Por volta do século XI esta forma de arte floresceu e ceramistas islâmicos produziam peças ricamente decoradas. Tal como os comerciantes viajavam, também a cerâmica viajou através do norte da África, passando pela mourisca Espanha até à ilha de Maiorca. No início do século XIII, Maiorca foi um dos principais portos utilizados pelos navios comerciais que viajavam entre a Espanha e a Itália.





Confeccionadas na forma de diversos objetos utilitários (tais como pratos, tigelas, jarros, vasos e telhas) ou decorativos (esculturas e relevos) de tamanhos, formas e pesos bastante variados, as maiólicas são cerâmicas porosas e coloridas, de revestimento transparente ou opaco, adornado com reflexos metálicos. As principais cores são o azul (cobalto), verde (cobre), purpura e castanho (magnesio), amarelo (antimônio), laranja (antimônio e ferro) e branco (estanho)





Independentemente do seu lugar de origem, esta cerâmica foi importada para a Itália, através de Maiorca, chegou a ser referido como maiólica (Majolica em Inglês). Os italianos começaram então a criar e desenvolver esta arte.





O primeiro período histórico de Majolica italiana abrange parte do século XIV, bem como a maior parte do século XV. Durante este período, os objetos foram criados principalmente para fins utilitários com decoração baseada em motivos abstratos e geométricos. Os exemplares mais antigos provém da Sicília, mas desenvolveram-se em diversos centros de produção como em Faenza, Montelupo, Siena, Orvieto e Roma.





No século XV, Florença tornou-se o principal centro produtor, aliando os avanços técnicos do Renascimento à uma renovação estética do modelado e da decoração. No final do século XV, os retratos humanos tornaram-se muito populares. Pratos muito grandes chamados Piatti da Pompa, também foram pintados para homenagear uma celebridade ou uma conquista pessoal. Faenza, introduziu os temas historiados nas faianças.





O século XVI foi a idade de ouro de Majolica Italiana, foi uma explosão de novos designs, cores e técnicas mantidas nas oficinas de artesãos, que se encontravam completamente ocupados na realização de peças, para a nobreza e comerciantes ricos de toda a Europa. Nos mestres da época salienta-se Nicola da Urbino, Guido Durantino, Mestre Giorgio de Gubbio, Francesco Xanto Avelli, Orazio Fontana de Urbino e Mestre Domenigo de Venice.





No século XVI a Majolica foi desenvolvida como uma combinação perfeita entre a função e arte. Um exemplo é o Jarro Boticário, Albarello em italiano, usado nas farmácias para armazenar ervas, drogas, xaropes, pós e comprimidos. O outro exemplo importante é a criação de serviços de mesa Majolica. Estes serviços eram encomendados por famílias aristocráticas que queria impressionar os seus convidados tendo o brasão da família pintado em cada prato.





No século XIX, colecionadores particulares e museus começaram a recolher peças originais da Renascença e ajudaram a reavivar o interesse na maiólica renascentista tradicional.

Alguns dos principais centros de produção (por exemplo Deruta e Montelupo) ainda produzem maiólica, que é vendida para todo o mundo.





A pitoresca cidade de Deruta é considerada a capital mundial da cerâmica Majolica e é também um dos centros mais nobres e antigos da produção de cerâmica.





A cerâmica maiólica,tem sido apreciada por muitas pessoas e por muitos artistas como por exemplo Picasso. A razão principal, deve-se provavelmente, ao facto do processo criativo de fazer maiólica continuar a ser o mesmo que era há 500 anos. O oleiro pode agora ter uma roda elétrica, em vez de empurrar um pedal. Os fornos de queima de madeira foram substituídos por fornos elétricos, mas todo o trabalho de criar uma peça maiólica contínua a seguir a mesma tradição antiga, especialmente a pintura à mão, onde a qualidade e arte define uma verdadeira peça maiólica.

Fontes: Wikipedia; http://www.biordi.com/history-of-majolica.php; http://www.italianmajolica.com/;http://www.artistica.com/Majolica_History.htm; outros





"A arte é a expressão da sociedade em seu conjunto: crenças, idéias que faz de si e do mundo. Diz tanto quanto os textos de seu tempo, às vezes ate mais." (Georges Duby)

19 comentários:

  1. Minha querida, que divinas, maravilhosas estas criações...ameiiii
    Boa tarde amiga, beijinhos...
    Valéria

    ResponderEliminar
  2. Oi Maria!!
    Adoro seu blog... são tantas coisas lindas que tu mostras, diz... enfim, se para tu, aqui é um cantinho anti stress, para mim, é uma maneira de divagar junto contigo.
    Tenha um dia abençoado.
    beijão

    ResponderEliminar
  3. São peças maravilhosas, lindas, lindas!!!

    Já peças semelhantes, mas desconhecia totalmente seu nome, origem, história...

    Foi uma viajem, o que fiz agora, numa bela exposição de um museu, com uma bela aula.

    Obrigada, Maria, saio daqui encantada.

    Beijinhos,
    da Lúcia

    PS. Demoro a vir mas, antes de apreciar a última postagem faço um "giro" pelas anteriores...
    Lúcia

    ResponderEliminar
  4. São lindas essas cerâmicas, seu espaço cada vez mais lindo amiga, meus parabéns pelos posts.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  5. Há sempre tanto para aprender neste espaço!... Obrigado, Maria!
    Beijinho do Quicas

    ResponderEliminar
  6. São lindíssimas, de uma conjugação de cores e formas ímpares.

    Bela postagem. E eu sempre a aprender.

    Beijo

    ResponderEliminar
  7. *
    Amiga,
    ceramiquei a faiança Italiana !
    ,
    renascidas conchinhas, deixo !
    .
    *

    ResponderEliminar
  8. Estamos a festejar o nosso 3º aniversário e muito gostaríamos de poder contar com a tua presença no nosso Farol.

    Pega uma fatia de bolo e uma taça de champanhe e brinda connosco a muitos mais anos de boa e sã Amizade.

    Beijinhos e abraços amigos de

    Argos, Tétis e Poseidón

    Um Farol chamado Amizade

    ResponderEliminar
  9. Querida amiga!
    Belíssimas artes com detalhes interessantes!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  10. Bela lição sobre cerâmica Majótica.
    Gostei imenso dos exemplares mostrados através das fotos.
    Abraços.

    ResponderEliminar
  11. Olá, querida Maria
    A arte eleva a nossa alma...
    Tem festa em meu blog e selinhos pra vc.
    Bjm de paz e alegria

    ResponderEliminar
  12. Oiee!!
    Nossa não conhecia...uns mais lindos que os outros...de uma delicadeza incomparável!!
    Tudo de bom pra ti!
    Bjs

    ResponderEliminar
  13. Bom dia Maria!!
    Não imaginei que fosse responder-me, fiquei muito feliz. Tens facebook? Se quiseres me adicionar... podemos conversar mais, meu perfil é leda cardoso; meu endereço de email é leda_sc4@hotmail.com Aguardo teu contato. Tenhas um lindo dia.
    beijão

    ResponderEliminar
  14. querida amiga maria estou encantada com a beleza e raleza destas peças
    parabens por mais este post lindo e especial
    um grande abraço com carinho marlene

    ResponderEliminar
  15. Lindas peças: maravilhas, mesmo!
    E foi bom demais aprender sobre.

    Abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderEliminar
  16. Amiga Maria:
    Obrigada pela partilha destas obras de arte tão lindas e delicadas que desconhecia.
    Um trabalho elaborado e perfeito, quem me dera ter uma delas :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  17. Excelente síntese sobre o tema da Ceramica Majólica. Parabéns.

    ResponderEliminar
  18. Obrigada pelas informações que de forma muito objetiva, transmite o essencial para quem não tem muito tempo para aprofundar no assunto.

    ResponderEliminar
  19. Oi,

    Parabéns. Um show de arte através da faiança e dos países de sua produção com sua textura, cores e textos que esclarecem e denotam conhecimento.

    ResponderEliminar

“Aqueles que passam por nós, não vão sós, não nos deixam sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós” (Antoine de Saint-Exupery).

Obrigado pela sua visita e pelo carinho que demonstrou, ao dispensar um pouco do seu tempo, deixando aqui no meu humilde cantinho, um pouco de si através da sua mensagem.